Quase 10% dos microempreendedores cresceram durante a pandemia

Impulsionados pelas vendas online, negócios voltados para comércio foram os que mais evoluíram no último ano.

0

O ano de 2020 foi promissor para uma parcela considerável dos Microempreendedores Individuais (MEI) do país, de acordo com pesquisa realizada pela Serasa Experian, a pedido do jornal O Estado de S. Paulo.

Quase 10% das pessoas que abriram seu próprio negócio em 2019 conseguiram prosperar e evoluir para uma micro ou pequena empresa no último ano, o que é mais que o triplo do que foi registrado entre 2017 e 2019.

A pesquisa analisou 700 mil MEIs ativos entre abril de 2020 e março deste ano.

Aqueles com negócios voltados para comércio foram os que conseguiram mais destaque, com 10,8% de crescimento em sua empresa.

Alguns setores não sofreram muita mobilidade, ou seja, aumentaram o porte de seus empreendimentos. São eles: os negócios industriais, com 7,9%, serviços (8,4%) e rural (6,8%).

Desses quatro setores que apresentaram um crescimento significativo, apenas o de comércio ficou acima da média.

Mesmo com números positivos, os demais ficaram abaixo do que costumam alcançar anualmente.

Acredita-se que o principal motivo dos comerciantes conseguirem crescer ao longo da crise foi a transição do ambiente físico para as vendas online, uma medida crucial que não só manteve seus negócios funcionando, mas também os expandiu em escala nacional.

De acordo com economistas, outro fator decisivo que ajudou os microempreendedores a crescer foram os estímulos fiscais e monetários oferecidos pelo governo para tentar auxiliar esses pequenos negócios ao longo da pandemia.

Como ter um negócio de sucesso na pandemia?

Com o desemprego em alta, o MEI foi a principal medida adotada pelos brasileiros para conseguir se manter no mercado de trabalho.

Designed by @drobotdean / freepik
Designed by @drobotdean / freepik

Porém empreender não é tarefa fácil e exige muito tempo, paciência e dedicação para se ter um negócio que realmente traga algum retorno.

A pandemia ainda está afetando fortemente a economia como um todo, então o primeiro passo para começar com o pé direito é analisar o mercado atual.

A aposta mais segura é em modelos de negócios digitais, que fazem bom uso dos recursos da internet para explorar as principais necessidades dos consumidores.

Após fazer um bom estudo do segmento que deseja seguir, avalie bem os fatores econômicos do país, como inflação, Produto Interno Bruto (PIB) e tudo que possa interferir diretamente no seu trabalho.

Uma boa dica é contratar a consultoria de um profissional da faculdade de administração, que é qualificado para analisar os diferentes tipos de mercados e criar um planejamento estratégico adequado para o seu tipo de negócio

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com toda burocracia, risco de inadimplência e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática.

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. 

Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!