Foi divulgado nesta quinta-feira (25) que a terceira parcela do Auxílio Emergencial, começará ser paga no sábado (27).

Mas, você sabia que quem recebeu as duas primeiras parcelas pode ficar sem receber a terceira parcela?

Isso porque a cada pagamento de parcela, a Dataprev, que faz o gerenciamento da base de dados sociais dos brasileiros, faz sempre uma reanálise das informações prestadas pelos beneficiários no cadastro do auxílio.

O motivo é para evitar irregularidades no cadastro e o cidadão que não precisa do dinheiro são impedidos de receber.

Sendo assim, algumas pessoas ficarão sem receber a terceira parcela, caso seja encontrada alguma irregularidade nos requisitos informados pelo beneficiário.

Como alguém pode ficar fora da terceira parcela do auxílio de R$ 600

As pessoas que deixam de se enquadrar nos critérios estabelecidos pelo Governo Federal para receber o auxílio. Veja os motivos que podem impedir você de receber a terceira parcela:

  • Quem começou a receber outro benefício entre as parcela do auxílio, como aposentadoria ou seguro-desemprego;
  • Quem já conseguiu um emprego formal durante a pandemia;
  • A renda da família ficou acima de três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou a renda mensal por pessoa da família passou a ser maior que meio salário mínimo (R$ 522,50).

outros motivos que podem impedir o recebimento da terceira parcela:

  • Constatação de fraude no preenchimento dos dados;
  • Aposentados ou pensionistas do INSS;
  • Limite maior que duas pessoas da mesma família que são beneficiárias do Bolsa Família;
  • CPF irregular junto à Receita.
  • Beneficiários do Bolsa Família recebem a terceira parcela
  • Por enquanto, apenas os beneficiários do Bolsa Família estão recebendo a terceira parcela do Auxílio Emergencial. Isso porque o pagamento do auxílio de R$ 600 e feito através do calendário regular do benefício para os repasses.

O calendário do Bolsa Família é pago de acordo com o dígito final do NIS. Acompanhe os próximos pagamentos:

bolsa família

dia 26 de junho: NIS final 8;
dia 29 de junho: NIS final 9;
dia 30 de junho: NIS final 0.

Segundo o balanço divulgado pela Caixa na terça-feira (23), até o momento, foram pagos R$ 87,8 bilhões a 64,1 milhões de beneficiários.