A instabilidade da economia mundial nos últimos dias tem assustado alguns dos investidores que acompanham o mercado financeiro. Com a pandemia de coronavírus é impossível prever como o mercado responderá a crise de saúde, e torna-se fundamental ter o apoio e os conselhos de um time de especialistas, como a CM Capital, ao lado. A empresa, que é uma das maiores corretoras do país, dá todo suporte necessário para seus clientes e indica o que cada um deve fazer diante dos cenários instáveis.

Mas, afinal, por que o surto de coronavírus influencia a economia mundial? O R7 Afortunados, que é uma parceria entre o Portal R7 e a CM Capital, foi atrás de respostas. O especialista em mercado financeiro, Bernardo Pascowitch, explica que o coronavírus começou como uma crise da saúde que aos poucos gera conseqüências para o mercado internacional e a economia dos países. Pascowitch listou três pontos de atenção que podem explicar o comportamento do cenário econômico atual.

A situação na China
Os primeiros casos de coronavírus foram detectados em cidades da China e em pouco tempo tomaram o país. Com o aumento da crise em todo o território e medidas de contenção, a produção, importações e exportações, ficaram em segundo plano. “O começo do coronavírus representou uma redução na atividade comercial e industrial da China, que é uma das principais economias do mundo e uma grande parceira comercial do Brasil”, explica Pascowitch. Quando a China reduz sua atividade comercial, há oscilação no mercado, que pode influenciar a economia local de cada país.

No caso do Brasil, o especialista ainda diz que houve uma grande preocupação sobre a desaceleração de exportações e importações da China, que, comprando menos commodities, causaria impacto na economia nacional. “A preocupação é de que a China, comprando menos petróleo, minério, celulose, bens agrícolas do Brasil, cause impacto a economia brasileira”, explica.

Simule seu investimento na CM Capital

A variação do preço do petróleo
Com a contenção no trânsito de pessoas, a desaceleração econômica internacional e empresas e indústrias fechadas, a demanda por petróleo caiu muito. “Quando a demanda caiu, a OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) se reuniu para reduzir a produção diária de petróleo. [Isso aconteceu] por que quando a demanda cai e há redução de oferta, o preço fica no mesmo patamar”, avalia Pascowitch.  No entanto, nem todos os países membros da OPEP concordaram com a decisão. A Rússia rompeu com a organização e não reduziu sua produção diária, criando uma guerra de preços com a Arábia Saudita.

“A Arábia Saudita, um dos maiores produtores de petróleo do mundo, derrubou o preço para prejudicar o resto das economias, como uma atitude de revanche. O revanchismo derrubou o preço do petróleo em todo o mundo, nas bolsas, na cotação do petróleo. Isso fez com que empresas da cadeia do petróleo perdessem muito dinheiro, como o caso da Petrobras”, explica Pascowitch sobre as oscilações que vimos no mercado. Com o petróleo mais barato, a Petrobras ganha menos dinheiro na exportação, refinamento e comercialização, o que causa impacto direto na nossa economia e no comportamento da empresa na Bolsa.

Vídeo: Impactos do Corona Vírus na Economia! Com Guilherme Pais e Bernard Tamler

O risco de empresas quebrarem
Com o crescimento da pandemia e mais países infectados, os chefes de Estado definiram a quarentena como uma ferramenta de combate ao coronavírus, o que também influencia na economia local. “Pessoas cada vez mais fechadas em casa, sem consumir de empresas, economia sem girar, sem viagens, isso tem feito com que empresas sofram muitas perdas, perdas fortes e altas”, explica Pascowitch. Para o especialista, o dano é maior para empresas que atuam com turismo, como hotéis e companhias aéreas. “Não dá para reduzir a receita de forma tão brusca da noite para o dia como aconteceu”, alerta o especialista.

E, de acordo com Pascowitch, isso gera um risco de empresas quebrarem, que tem como consequência  uma reação bastante negativa do mercado. “Quando o mercado percebe que existe um risco de crédito reage mal porque há um medo de que empresas quebrando façam com que bancos também quebrem, o que é um grande risco para o mercado”, explica.

Mantenha a calma!
Apesar do momento instável, você pode contar com a CM Capital para manter seus investimentos seguros. Mantenha a calma, o foco e a persistência e procure por um especialista que certamente saberá te indicar por qual caminho seguir.

Fonte: R7 Afortunados