Leonardo Rolim, presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informou via audiência com a Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores da Previdência (Fenasps), na última quinta-feira (13), que a retomada do atendimento presencial das agências deve ser adiado novamente. No total, será a sexta vez em que a autarquia muda a data de sua reabertura. Agora, a previsão é de que as agências voltem a funcionar para o público entre os dias 31 de agosto ou 8 de setembro.

O diretor da Fenasps Cristiano Machado afirmou em live transmita logo após a reunião que os servidores são contra a retomada das atividades presenciais no dia que até então estava previsto de 24 de agosto, como foi anunciado pelo INSS.

O diretor da Fenasps apontou ainda que “Na abertura da audiência, o presidente do INSS afirmou que há previsão de possível reabertura das agências para o dia 31 de agosto ou 8 de setembro. Nós ressaltamos que no Brasil a pandemia está totalmente fora de controle, nós atingimos a marca de 100 mil mortos, e nesse cenário em que o governo não possui qualquer política de combate à pandemia, reabrir as agências continua sendo totalmente arriscado. Sabemos da situação que vai ser nas agências de aglomerações” ressaltando que a categoria está em trabalho remoto desde março e que com isso não há necessidade de retomar o atendimento presencial neste momento.

Até o momento não temos algum tipo de pronunciamento da Secretária de Previdência ou do INSS.