Reajuste salarial: saiba como fazer a folha de pagamento

0

Anualmente, o reajuste salarial gera algumas dúvidas aos empregadores e colaboradores, principalmente sobre como informar o reajuste salarial e fazer a folha de pagamento de forma correta.

Então, saiba que esse reajuste é uma obrigação das empresas, conforme prevê o artigo 611 da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT).

Assim, a intenção é garantir que os trabalhadores que possuam carteira assinada, tenham remuneração adequada à sua atividade, e também com base em fatores econômicos, visando a preservação do poder de compra do trabalhador.

Desta forma, elaboramos este artigo para te explicar como funciona o reajuste salarial e resolver de uma vez por todas as dúvidas que podem  causar transtornos ao empregador.

Então, saiba que essa tarefa é bastante simples, então, acompanhe nosso artigo e entenda tudo sobre o reajuste salarial.

Reajuste salarial

Se trata de um aumento no salário dos trabalhadores que é disponibilizado anualmente, desta forma, ele é obrigatório e deve constar na folha de pagamentos.

A intenção desse aumento é evitar que o salário dos trabalhadores fiquem defasados diante da economia do país.

Para que você entenda melhor, saiba que existem diferentes tipos de reajuste salarial. Conheça quais são eles: 

Alteração do salário mínimo: esse tipo de reajuste segue a base de aumento do salário mínimo que é feito anualmente, conforme os níveis da inflação nacional;

Convenção Coletiva: ocorre quando é discutido um percentual de aumento para certa categoria profissional, desta forma, cada categoria possui um sindicato que acompanha a discussão sobre aumento; 

Carreira

Como fazer o reajuste?

Para fazer o cálculo correto do reajuste salarial, é necessário identificar a categoria profissional do trabalhador e o sindicato responsável. Desta forma, será possível saber quais são as deliberações vigência para cada profissional. 

Feito isso, é preciso calcular conforme o salário recebido pelos trabalhadores, ou seja, considere a porcentagem definida no acordo. Se o reajuste for de 5%, por exemplo,  aplique essa porcentagem sobre o valor do último salário bruto dos colaboradores. 

Lembre-se que em certos casos, os acordos dos sindicatos e convenções coletivas também podem incluir reajustes nos benefícios, como vale-alimentação, e diminuição do percentual de desconto do vale-transporte. 

Folha de pagamento

Sabendo que o reajuste acontece anualmente, o empregador deve se planejar para realizar o devido reajuste, a fim de não ser pego de surpresa.

Assim, tenha atenção à folha de pagamento que se trata de um documento obrigatório que precisa ser emitido pelas empresas. Para isso, siga as regras do decreto 3048/1999. 

Desta forma, na folha de pagamento deve ser informado o valor bruto do salário líquido do funcionário que foi reajustado, além de ser detalhado o reajuste e os descontos.

Além disso, verifique os dados cadastrais dos trabalhadores, o que  evita problemas trabalhistas futuramente. 

É importante ressaltar ainda que, se a empresa deixar de pagar o reajuste, fica sujeita a sanções judiciais, podendo receber multas e outras penalidades mais severas que podem prejudicar o negócio.

Por isso, o Ministério do Trabalho e Emprego e a Justiça do Trabalho costumam acompanhar de perto o cumprimento das relações trabalhistas. 

Dica Extra do Jornal Contábil: Você gostaria de trabalhar com Departamento Pessoal?

Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Conheça o programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.

Por Samara Arruda