Recursos do FCO serão destinados às micro e pequenas empresas e produtores rurais

0

Os micro e pequenos empresários e produtores rurais passaram a ser o público mais beneficiado pelos recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) desde o início deste ano.

De janeiro a julho, os valores destinados às empresas e produtores rurais de micro e pequeno porte somaram R$ 1,220 bilhão, o que representa 81,8% do total liberado em 2020.

No período avaliado, foram realizadas 4.673 operações de empréstimos aos micro e pequenos empresários e produtores.

A pulverização dos recursos do FCO garantiu a manutenção de 52.508 empregos diretos, em todo o Estado. 

São considerados empreendimentos de pequeno porte aqueles com renda anual de até R$ 4,8 milhões. 

Durante a cerimônia de lançamento da Secretaria de Estado da Retomada, no dia 4 de agosto, o governador Ronaldo Caiado destacou a necessidade de atender os empresários e produtores rurais mais vulneráveis em decorrência da pandemia do coronavírus.

“Com a política nossa é possível chegar primeiro. A SIC [Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços] e a Goiás Fomento têm essa capilaridade que nenhum outro banco tem de ter a avaliação dos empresários, a capacidade de analisar a condição dele de receber o empréstimo, de poder implantar o projeto que ele deseja, então essa capilaridade o Estado tem pelas estruturas”, pontuou o governador.

O secretário da Retomada, César Moura, comentou sobre a importância de dedicar mais acesso de crédito aos micro e pequenos empresários.

“A mudança da prioridade determinada pelo governador Ronaldo Caiado nos ajuda a salvar as pequenas empresas nesse atual cenário e a forçar nosso agente financeiro do FCO a dar prioridade, nesse momento, aos que mais precisam”, disse Moura.

Caiado declarou que o objetivo do governo estadual é ampliar o montante do fundo constitucional que será repassado via Estado.

“Estamos lutando fortemente para que maiores volumes do FCO sejam repassados a Goiás para que a gente possa atender essa demanda o mais rápido possível”, ressaltou.

César Moura lembrou da função primordial do FCO, de levar desenvolvimento a todas as regiões dos Estados integrantes.

Segundo ele, ao dar prioridade de acesso de empréstimos aos pequenos, evita-se os gastos com alguns grandes grupos econômicos que têm outras fontes de financiamento fora o fundo constitucional da região.

“E temos que lembrar sempre que a função do FCO é desenvolver o Estado de Goiás e o Centro-Oeste. Foi para isso que ele foi criado.”, declarou o secretário da Retomada.

De acordo com o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, o FCO Rural tem cumprido o importante papel de possibilitar acesso ao crédito a produtores e empresários rurais, contribuindo não só com o setor agropecuário goiano, mas também para o desenvolvimento dos municípios e de toda sociedade.

Fonte: Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de Goiás