Reestruturação financeira em relação a crise de 2021

Especialista traz orientações sobre como os negócios podem lidar no cenário de crise.

0

O ano começou inicialmente com boas expectativas quanto à vacinação, mas aos poucos, as coisas foram se tornando cada vez mais difíceis e muitas pessoas têm considerado esse ano ainda mais emblemático do que o anterior.

Empresas que recorreram a empréstimos junto ao Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), por exemplo, não estão conseguindo prorrogar o prazo para começar a pagar as dívidas e muitas empresas podem vir a quebrar por essa razão.

Com mais de 35 anos no mundo corporativo e desde 2015 à frente da MORCONE Consultoria Empresarial, atuando com empresas de diversos segmentos e de todos os portes, hoje trago um artigo sobre o papel da reestruturação financeira em contexto de crise.

A reestruturação financeira é um processo que atua no ajuste da estrutura de capital e na reformulação dos controles financeiros e contábeis de um negócio, o que permite, inclusive, a recuperação de um estado prolongado de crise.

Quando se reestrutura financeiramente uma organização, impactam-se outras áreas do negócio, como, por exemplo, a gestão e a legislação.

Reestruturação financeira em um cenário de crise

Antes de iniciar o processo de reestruturação, começa-se uma avaliação minuciosa, onde erros podem ser identificados em sua raiz, assim como o escoamento do faturamento.

Além de saber para qual finalidade o dinheiro tem ido, é possível encontrar muitas soluções e alternativas para a resolução de problemas.

Estamos em um momento em que todas as empresas estão precisando se reorganizar para conseguirem continuar diante da crise.

Não é mais possível, por exemplo, fazer planejamentos de longo prazo, porque todos os dias ocorrem acontecimentos que impactam diretamente a economia.

A reestruturação financeira é uma maneira que ajuda a contornar os processos no negócio para que consiga continuar suas operações e sobreviver no mercado.

O que envolve o diagnóstico financeiro da empresa

A reestruturação financeira envolve o diagnóstico, que envolve a análise da estrutura de capital, especialmente a dívida.

Quando a dívida é alta, obviamente se torna mais evidente, por impactar diretamente o fluxo de caixa.

Como as empresas estão vivendo esse momento de pressão para o pagamento das dívidas, tem ocorrido maior necessidade de capital de giro.

O que envolve o diagnóstico operacional

Sim, é preciso falar dessa área, porque na reestruturação financeira, ocorre também impacto direto sobre os processos operacionais.

Será preciso um reajuste tático e estratégico, com análise da capacidade de geração de caixa da organização.

É importante que esse reajuste seja feito o quanto antes para que possa surtir efeito em médio prazo.

Fluxo de caixa em momentos de crise

Designed by @cookie_studio / freepik
Designed by @cookie_studio / freepik

A análise constante do fluxo de caixa é essencial, geralmente é realizada de 6 e 12 meses, mas estamos em um cenário em que é necessário pensar em análises para médio e curto prazo, diário e semanal.

As projeções realizadas devem levar em conta os diferentes cenários.

Quando é sinal de que a empresa precisa de uma reestruturação financeira?

Há vários casos a serem considerados nessa crise devido à pandemia.

Muitas empresas já enfrentavam dificuldades antes da crise de Covid-19.

Muitas outras começaram a ter dificuldades no início da crise e há ainda casos de negócios que não estão passando por dificuldades por enquanto.

Em cada um desses casos, a abordagem é diferente, mas nesses três exemplos fica evidente a necessidade de reestruturação financeira.

Sempre friso a importância de que os gestores e gestoras não esperem o problema se agravar, não esperem o negócio sair do controle a ponto de infelizmente ter que parar com as atividades.

A procura por ajuda especializada, seja consultoria ou mentoria é fundamental.

A visão externa de um profissional pode ser fator crucial para livrar o negócio do fechamento de portas, algo que infelizmente ocorreu a milhares de empresas ano passado.

O fluxo de caixa está sobrecarregado? As coisas saíram do controle? Não hesite em pedir ajuda.

Carlos Moreira – Há mais de 35 anos atuando em diversas empresas nacionais e multinacionais como Manager, CEO (Diretor Presidente), CFO (Diretor Financeiro e Controladoria) e CCO (Diretor Comercial e de Marketing). É empresário há mais de 15 anos e sócio e fundador da MORCONE Consultoria Empresarial.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.