Contratado pelo governo federal para ser garoto-propaganda da reforma da Previdência, o apresentador Carlos Roberto Massa, conhecido como Ratinho, deve R$ 76,4 milhões em impostos à União. Os débitos, quando isolados, revelam que, do montante, R$ 38 mil são dívidas com a Previdência. Os dados estão disponíveis no banco de dados de dívidas ativas da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), vinculada ao Ministério da Economia.

As dívidas fiscais foram acumuladas por uma das empresas de Ratinho, a Agropastoril Café no Bule Ltda, com sede em Apucarana, no Paraná, e que é responsável por administrar as fazendas da família Massa.


A sociedade da Agropastoril Café no Bule é familiar. Além do apresentador do SBT, integram o quadro societário a sua esposa, Solange Martinez Massa, e os três filhos, Gabriel Martinez Massa, Rafael Martinez Massa e Carlos Roberto Massa Jr, o Ratinho Jr. (PSD), governador do Paraná.

Em janeiro deste ano, em entrevista à Folha de São Paulo, Ratinho Jr defendeu a reforma da Previdência. “Os governadores têm que estar nessa pauta e apoiar. A Previdência não é um problema do governo, é um problema do país. Se não resolver, nós vamos ficar rastejando. Se não fizer agora, vai ter que fazer daqui a dois, três anos, estamos perdendo tempo. Agora, a Previdência começa acabando com privilégios”, afirmou o governador, devedor de R$ 76,4 milhões ao fisco brasileiro.

Recentemente, o governo federal contratou um grupo de apresentadores para que defendam a reforma da Previdência em seus programas. Além de Ratinho, Luciana Gimenez, Rodrigo Faro, Milton Neves, Ana Hickmann e José Luiz Datena passaram a fazer propaganda do projeto.

No dia 19 de abril deste ano, Ratinho recebeu o folclórico Luciano Hang, dono da Havan, para debater a reforma da Previdência. Aliado de Bolsonaro, o empresário tem feito campanha para a aprovação do projeto em suas redes sociais e entre os trabalhadores de sua empresa.

Na próxima segunda-feira (27), Ratinho entrevistará Jair Bolsonaro no “Programa do Ratinho”, que vai ao ar diariamente no SBT. Luciana Gimenez e Datena já receberam o presidente em seus programas, na RedeTV e Bandeirantes, respectivamente.

Perdão


Importante base do governo no Congresso, a bancada ruralista manifestou apoio à candidatura de Bolsonaro ainda antes do primeiro turno da eleição presidencial. Pelos corredores da Câmara doas Deputados e do Senado, o setor tem cobrado o Palácio do Planalto para que envie às Casas o projeto que prevê o perdão de até R$ 15 milhões do agronegócio brasileiros em impostos com o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural).

Por Igor Carvalho, do Brasil de Fato