Reforma Tributária: Será esse o melhor caminho para o Brasil após a pandemia?

0

É nítido que o ano de 2020 foi repleto de acontecimentos inesperados decorrentes dos efeitos globais da Covid-19 e ainda presentes até que se possa imunizar toda a população mundial.

No caso do Brasil, o planejamento das agendas do Governo Federal sofreu mudanças significativas mediante suprir as necessidades da pandemia, com gastos elevados aos cofres públicos decorrentes de subsídios e medidas emergenciais, similar ao ocorrido em países desenvolvidos, sem levar em consideração o poder econômico de cada país.

Esses gastos adicionais com a pandemia conjugados com a queda na arrecadação decorrente da menor atividade econômica levaram a um incremento da dívida pública bruta em relação ao Produto Interno Bruto (“PIB”), em torno de 15 pontos percentuais no ano de 2020, sendo que a dívida pública bruta se aproximou de 90% do PIB, maior patamar da história do Brasil, sinal mais do que vermelho.

Portanto, quais seriam os caminhos possíveis para adotarmos, evitando que o país ‘quebre’?

A reforma tributária, pacote de emendas e modificações que o atual Governo Federal vem sinalizando desde 2018, deverá ajudar a alterar esse cenário.

Passo importante nesse sentido se deu com a reforma da previdência já implementada, assim como a reforma administrativa que está tramitando na câmara, e que será importante para o processo de desburocratização e redução da máquina do Estado.

Afinal, o que se faz necessário é agilizar os processos para os setores público e privado, visto a enorme quantidade de burocracia, dificuldades de entendimento nos processos e de como as coisas são engessadas.

Antes dessa crise de saúde mundial, já estávamos vivendo uma situação complicada e de fragilidade, agora então a situação é de reconstrução.

Não podemos esquecer que a pandemia ainda não “acabou”.

Mesmo com medidas restritivas e o avanço da vacina, estamos longe do risco que ela impõe ao país.

Precisamos então consolidar as reformas, trazendo alívio fiscal e otimizando a balança de gastos e investimentos do Estado, que por consequência irá gerar maiores benefícios para a economia e o setor privado.

O ponto principal de uma eventual reforma tributária, não é aumentar a carga tributária, mas trazer mais eficiência ao atual sistema, que é supercomplicado e burocrático.

Com ganho de eficiência, e eventualmente, de produtividade, poderemos entrar em um ciclo virtuoso da economia, a começar com uma nova onda de investimentos vinda do exterior.

O Brasil não é um lugar com forte investimento de capital estrangeiro pela complexidade de nossos sistemas.

Por isso, as reformas tributária e administrativa visam o crescimento ao longo do tempo.

Em um primeiro momento, ajudará na facilitação após esse período conturbado de pandemia.

Depois, permitirá que a economia comece a se reestruturar. É um processo para alguns anos, mas a reforma tributária é extremamente necessária para podermos retomar a confiança interna e de parte dos investidores estrangeiros.

Nesse cenário, o novo presidente da câmara será essencial para o desenvolvimento desse processo.

Além da racha política que se instaura na câmara dos deputados, lidar com esses processos de reforma será uma tarefa árdua.

As expectativas são muitas, a reforma da previdência em 2019 já havia atraído os olhos do mercado exterior.

Porém, como admitido pelo Ministério da Economia, a pandemia atrasou a agenda, já que foi necessário investir na população. 

Contudo, mais do que nunca, a fim de que o país possa de fato voltar a crescer e ser atrativo, precisamos rapidamente mobilizar a aprovação das reformas tributária e administrativa.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Nelson Varandas, Sócio da Baker Tilly Brasil, no escritório de São Paulo.