O novo Programa Assistencial do Governo Federal, Renda Brasil, irá substituir o Bolsa Família.  O novo benefício, prevê pagar em torno de R$ 200,00 e R$ 300,00 aos cidadãos, vai unificar outros programas do governo, como o Fundo de Amparo ao Trabalhador e o Seguro Defeso.

Será destinado as pessoas que já estão inscritas no Bolsa Família, e para quem já está recebendo o auxílio emergencial e que foram classificados como:” Abandonados é Desabrigados”.

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da economia Paulo Guedes já vem há muitos dias idealizando a criação do Renda Brasil, que vai substituir o Bolsa Família. O programa vai atingir mais famílias de baixa renda com crianças ou filhos na escola.

São mais de 13,5 milhões contemplados pelo Bolsa Família, com valor que varia entre R$ 89,00 e R$ 205,00. No Renda Brasil, esse número poderia subir para 31 milhões de cidadãos beneficiados.

Segundo, o Ministério da Economia, novas estratégias também foram desenvolvidas ao público de 25 milhões de pequenos empresários e trabalhadores informais.

Prorrogação do Auxílio Emergencial

O governo prorrogou por meio de decreto no Diário Oficial da União (DOU) na data de hoje 01 de julho a prorrogação do Auxílio Emergencial por mais dois meses com o valor de R$ 600.

Inicialmente o governo havia dito que o pagamento seria em três parcelas decrescentes de R$ 500, R$ 400 e R$ 300. O que acabou não acontecendo, em reunião com o congresso o governo Bolsonaro acabou aderindo a sugestão do congresso.

Vale ressaltar que Paulo Guedes, ministro da Economia disse que o pagamento será de R$ 600 porém pode ser pagar em mais de uma parcela dentro do mês, por exemplo a parcela de R$ 600 de agosto ser paga R$ 300 no inicio do mês e R$ 300 no final do mês. Vale lembrar que isso é apenas especulação, pois no decreto publicado hoje não há definido como funcionará o formato de pagamentos da prorrogação.