Revisões da aposentadoria que estão saindo mesmo na quarentena

0

A quarentena decretada para conter o avanço do novo coronavírus não interrompeu as análises de pedidos de revisões previdenciárias na Justiça.

Quem acredita que tem direito a uma correção na sua aposentadoria pode entrar com o pedido também de forma administrativa, pelo Meu INSS.

“As decisões continuam saindo normalmente. É possível darmos entrada nos processos. Não mudou. Pelo contrário, em meio a tanta notícia ruim sobre a pandemia, surge uma esperança aos aposentados”, diz Murilo Aith, do ABL Advogados.

Agora selecionou processos com decisões favoráveis aos aposentados anunciadas nos últimos dias.

É preciso ficar atento à data da concessão do benefício para não perder o prazo. No geral, o aposentado tem dez anos a partir do primeiro pagamento do benefício para pedir uma revisão.

Especialistas recomendam a quem está a poucos meses do prazo final pedir a revisão pelo Meu INSS, para congelar a contagem, mesmo que o direito só seja reconhecido na Justiça. É importante que o pedido seja fundamentado, com documentos que comprovem o direito.

“Se não está encontrando advogado para entrar com ação, para não ocorrer a decadência, entra com o pedido de revisão no Meu INSS, porque, até o INSS responder, ele terá a suspensão da contagem”, afirma Roberto de Carvalho, presidente do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciário).

Não esperar o fim da pandemia para questionar o direito pode garantir ainda uma boa quantia em atrasados se o valor da aposentadoria for alterado, seja pelo INSS ou pela Justiça.

INSS

NA PANDEMIA | CORREÇÃO DO BENEFÍCIO

  • Seja por falha na análise do INSS, mudança na lei ou falta de documentação no requerimento da aposentadoria, milhares de benefícios são concedidos com erros todos os anos
  • A quarentena imposta para conter o avanço do novo coronavírus não impede aposentados de solicitarem a correção de seus benefícios
  • É possível fazer o pedido, no INSS ou na Justiça, e garantir o congelamento do prazo limite de dez anos para contestar o benefício, além de possíveis atrasados

Atrasados

Os trabalhadores que conseguem revisão têm direito a receber a diferença do que deveria ter sido pago na concessão do benefício até cinco anos antes do pedido de revisão

CONFIRA DECISÕES FAVORÁVEIS CONCEDIDAS DURANTE A QUARENTENA

REVISÃO DE ATIVIDADES CONCOMITANTES – Quem contribuiu em mais de uma atividade econômica simultaneamente, desde que não tenha feito contribuições sobre o teto em uma delas, tem direito à revisão

  • A revisão garante ao aposentado o direito dele ter todos os seus salários somados, formando um único salário de contribuição para o cálculo do benefício
  • O INSS deveria fazer a soma das contribuições e não faz. Por isso quem entra com ação na Justiça consegue êxito
  • A TNU (Turma Nacional de Uniformização) tem posicionamento favorável há um bom tempo aos aposentados e isso torna as chances de sucesso no processo altíssima

Prazos

  • Os processos costumam ser relativamente rápidos (2 a 3 anos de duração)
  • Veja que em aproximadamente 6 meses teve sentença reconhecendo o pedido
  • Ainda cabe recurso pelo INSS, mas as chances de o instituto conseguir reverter essa decisão é praticamente nula por conta do posicionamento da TNU

Exemplos:

Processo de um aposentado de Santos, de 61 anos, de Santos (SP), distribuído em janeiro de 2018

Valor AtualR$ 2.888,04
Valor NovoR$ 3.809,28
DiferençaR$ 921,24
Aumento em %31,89%
Previsão de Atrasados:R$ 74.695,13


Processo de uma aposentada de São Paulo, de 62 anos, distribuído em dezembro de 2018, na 1ª Vara da Turma Recursal – JEF 3ª Região

Valor AtualR$ 3.321,26
Valor NovoR$ 4.322,61
DiferençaR$ 4.322,61
Aumento em %30,14%
Previsão de Atrasados:R$ 83.707,77

READEQUAÇÃO AO TETO DO PERÍODO DO BURACO NEGRO – A revisão do teto do Buraco Negro (05.10.1988 a 05.04.1991) é considerada a melhor revisão que existe, pois pode ser requerida a qualquer momento

  • O Supremo Tribunal Federal já julgou esta ação totalmente procedente em favor dos aposentados, ou seja, a chance de elevar ao teto o valor mensal do benefício
  • Mas que só é possível conseguir a revisão por meio de ação judicial

Requisitos para requerer esta revisão: ter ficado limitado no teto no momento da concessão da aposentadoria

Atenção!
Só há chance de ter a revisão do teto do buraco negro se as 36 últimas contribuições antes da aposentadoria foram realizadas sobre valores altos, iguais ou próximos ao teto previdenciário da época


Exemplos:

Processo de um aposentado de São Paulo, de 78 anos, distribuído em dezembro de 2019, na 5ª Vara Previdenciária de São Paulo – Ele se aposentou em novembro de 1989

Valor AtualR$ 4.282,42
Valor NovoR$ 5.398,01
DiferençaR$ 1.115,59
Aumento em %26,05%
Previsão de Atrasados:R$ 85.918,38

Processo de um aposentado de São Paulo, de 78 anos, distribuído em 12/11/2019, na 5ª Vara Previdenciária de São Paulo – Ele se aposentou em dezembro de 1988

Valor AtualR$ 4.282,42
Valor NovoR$ 6.101,06
DiferençaR$ 1.818,64
Aumento em %42,47%
Previsão de Atrasados:R$ 140.872,40


REVISÃO DA VIDA TODA – Quem começou a trabalhar antes de 1994 pode elevar os valores de sua aposentadoria se incluir na base de cálculo as contribuições que foram feitas ao INSS antes do Plano Real

  • O direito só pode ser alcançado por meio de ação judicial, já que o INSS não reconhece os valores de recolhimentos realizados em moedas anteriores a julho de 1994
  • Em geral, essa revisão beneficia quem teve rendimentos mais elevados no início da carreira, na comparação com os salários recebidos nos últimos anos que antecederam o pedido de aposentadoria
  • Recomenda-se pedir o cálculo a um especialista em Previdência para checar se vale a pena arcar com os custos
  • O prazo para pedir a revisão da vida toda é de até dez anos após a concessão, contados a partir do mês seguinte ao primeiro pagamento feito pelo INSS

Exemplos:

Processo de uma aposentada de São Paulo, de 61 anos, distribuído em maio de 2019, na 6ª Vara do JEF de São Paulo – Ela se aposentou em maio de 2011

Valor AtualR$ 2.249,37
Valor NovoR$ 2.754,04
DiferençaR$ 504,67
Aumento em %22,44%
Previsão de Atrasados:R$ 41.613,81

Processo de um aposentado de São Bernardo do Campo (Grande SP), distribuído em setembro de 2018, na 9ª Turma Recursal de São Paulo – Ele se aposentou em maio de 2011

Valor AtualR$ 1.045,00
Valor NovoR$ 1.689,83
DiferençaR$ 644,83
Aumento em %61,71%
Previsão de Atrasados:R$ 67.783,54


Processo de um aposentado, de 64 anos, distribuído em maio de 2018, na 10ª Turma Recursal do JEF 3ª Região – Ele se aposentou em agosto de 2010

Valor AtualR$ 3.891,18
Valor NovoR$ 4.713,55
DiferençaR$ 822,37
Aumento em %21,13%
Previsão de Atrasados:R$ 73.539,49

DOCUMENTOS PARA PEDIR REVISÃO

Para pedir uma revisão, é necessário apresentar documentos básicos, além dos específicos que provem o direito a uma renda maior:

  • Documentos pessoais como RG e CPF
  • Comprovante de residência atualizado, a fim de evitar fraudes
  • Formulários previdenciários: DSS-8030, SB-40, PPP, caso existam períodos insalubres não considerados que possam aumentar o tempo de contribuição
  • Laudos técnicos da empresa (LTCAT e PPRA são os principais), se tiver
  • Cópias de recibos que provem salários maiores
  • Cópia do holerite para provar que o salário era maior do que o considerado na conta do INSS
  • Cópia de ação trabalhista em que o segurado saiu vitorioso, com assinatura do funcionário do cartório
  • Carta de concessão do benefício
  • Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais)

Como fazer o pedido no Meu INSS

  1. Acesse o Meu INSS, no qual ele mostra os “Serviços em Destaque”.
  2. Clique em “Agendamentos / Solicitações”
  3. Na nova tela, clique em “Novo Requerimento” no canto inferior
  4. Será mostrada uma lista com os serviços disponíveis
  5. Escolher a opção “Recurso e Revisão” e, depois, clique em “Revisão”
  6. É possível que abra uma janela pedindo para atualizar as informações cadastrais (dados pessoais em geral). É muito importante que as informações estejam corretas, sem erros ortográficos, porque às vezes errinhos bobos podem atrapalhar a conquista da aposentadoria
  7. Ao corrigir as informações de cadastro e clicar em “avançar”, aparecerá a seguinte mensagem: ao protocolar o pedido de revisão todo o benefício será revisto, podendo resultar em diminuição ou até mesmo perda do direito
  8. Só clique em avançar se estiver de acordo com essas condições e após confirmar se todas a informações estão corretas

Como incluir os documentos

  • Antes de acessar o Meu INSS para protocolar os requerimentos, organize e digitalize toda a documentação, pois o sistema expira ao ficar inativo por algum tempo
  • A documentação deve estar no formato de arquivo PDF. Se o documento não for o original, a cópia precisa estar autenticada.
  • Digitalize os documentos seguindo a ordem informada pelo INSS para o benefício que será solicitado
  • Sempre que possível, o segurado deve digitalizar os documentos em um arquivo único, para que o atendente não tenha que baixar cada um deles, facilitando a análise. O anexo não pode ultrapassar o tamanho de 30 MB

Como acompanhar o pedido de revisão

Feito pelo Meu INSS

  • Acesso o meu.inss.gov.br e informe seu CPF e sua senha
  • Depois, no campo “Agendamentos/Requerimentos”, clique em “Consultar requerimentos”

O QUE PODE APARECER:

Revisão liberada – A correção pedida será concedida

Pedido de exigência – Será preciso apresentar mais documentos para que a análise seja concluída. O INSS vai enviar uma carta com a solicitação, detalhando os documentos extras necessários

Em análise – A revisão não foi negada nem concluída. Não há muito o que fazer, além de aguardar

Fontes: INSS; Ingrácio Advocacia; Roberto de Carvalho, do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários); ABL Advogados e Giovanni Magalhães, da ABLCALC via Agora