Risco fiscal derruba Bolsa e amplia as incertezas sobre a economia

O governo está preparando um pacote de medidas que tem causado incertezas em relação à economia brasileira, diante do aumento dos gastos públicos.

Dentre eles, está a reformulação do programa Bolsa Família e a apresentação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição), que prevê o parcelamento no pagamento de precatórios. 

Diante disso, especialistas estão prevendo uma ameaça ao teto de gastos, que também tem preocupado o mercado. Por conta disso, o risco fiscal voltou e a Bolsa sentiu o impacto. 

Inflação

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), em julho, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), apresentou alta de 0,96%, 0,43 ponto percentual. Na comparação com o mesmo período de 2020, a variação mensal havia sido de 0,36%. 

Assim, neste ano houve a maior variação para um mês de julho desde 2002, quando o índice foi de 1,19%. No ano, o IPCA acumula alta de 4,76% e, nos últimos 12 meses, de 8,99%, acima dos 8,35% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

A alta da inflação está prevista até o final do ano, podendo chegar a 7%. Para combater a inflação, a saída é ampliar o ritmo de alta da taxa básica da economia (Selic).

Por isso, o Comitê de Política Monetária (Copom) elevou a Selic em 1,0 ponto porcentual, para 5,25% ao ano. Isso colocou em alerta o mercado, visto que a alta da inflação não é temporária.

Impacto na Bolsa

As incertezas e aumento da inflação influenciam  os ativos de renda variável, o que interfere diretamente na Bolsa. Isso resultou em uma tendência de queda da bolsa de valores. 

Por sua vez, o Ibovespa caiu 6,16% no prazo de 30 dias. Levantamentos apontam que os bancos lideram as perdas desta semana, totalizando R$ 15,9 bilhões em valor de mercado na B3. 

Logo em seguida, estão as empresas de energia elétrica, que registraram queda de R$ 7,3 bilhões em valor de mercado. Neste caso, também é preciso levar em conta a crise hídrica, que tem afetado a geração de energia no país. 

Enquanto isso, vemos o dólar  e os principais índices acionários subirem nos últimos dias. Nos Estados Unidos,por exemplo, o S&P 500 acumulou na última quinta-feira, 12. A alta é de 1,8% em 30 dias. 

Recuperação econômica 

Uma boa notícia para a semana é de que o Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) acumulou alta de 7,01% no primeiro semestre de 2021. O IBC-Br se trata de uma espécie de prévia do PIB (Produto Interno Bruto). A

Assim, destacamos os passos da recuperação da economia.  No trimestre até junho, comparado com o trimestre anterior, o indicador saltou 0,12%.

Comentários estão fechados.