Saiba como empreender em meio à quarentena

0

Empreender nesse período de quarentena tem sido uma alternativa adotada por muitos brasileiros para superar o cenário atual de crise econômica.

A professora Mª. Luciene Godoy, do curso de Administração da Universidade Cidade de S. Paulo (Unicid), instituição que integra a Cruzeiro do Sul Educacional, aponta que a prática do empreendedorismo tem sido recorrente e que o momento contribui para o desenvolvimento de novas habilidades profissionais.

“Há uma mudança acontecendo com as pessoas e posicionar-se de forma a ajudar e facilitar o dia a dia é uma opção.

Esse é o momento ideal para a pessoa começar a empreender, por incrível que pareça.

O empreendedor não precisa propor um negócio mirabolante.

Agora que estamos mais tempo em casa, diversas ideias podem surgir.

As pessoas estão descobrindo novas habilidades e teremos muitas inovações pela frente, então minha dica é, observe tudo e pense o que pode ser melhorado na vida das pessoas, isso contribui para o processo criativo”, avalia.

Para empreender de modo efetivo nesse período de maior tempo em casa, a especialista sugere um pensamento crítico quanto à adequação de planos de negócios, organização, criatividade, análise de boas ideias e investimento no digital.

“Os negócios de um modo geral passam e ainda passarão por mudanças.

Quem já tem um negócio está aproveitando esse momento para repensá-lo, em segurança, abordagem, planos e em novas formas de divulgação.

Diante disso, as estratégias digitais podem ser utilizadas para que esse negócio não caia no esquecimento.

Empreendedorismo

Minha dica é produzir conteúdo relevante para as pessoas, haja vista que os clientes estão distantes dos espaços físicos.

Planejamento e criatividade, devem ser exploradas, inclusive virtualmente”, explica.

Luciene aponta que as redes sociais, além de contribuírem para a divulgação de serviços necessários aos consumidores, são ferramentas que podem atingir públicos específicos e potencializar a fidelização de novos clientes.

“Se você tem um petshop, pode dar dicas de banho em casa, cuidados para não deixar seu pet estressado, passar algumas receitas e dicas de alimentação saudável.

Se você tem um salão de beleza, pode dar dicas de hidratação, de cuidados com a queda de cabelo por conta do estresse, fazer tutorial ensinando a aplicar a tinta em casa, cuidados com as unhas.

Se você é massagista pode indicar movimentos simples para que as pessoas façam sozinhas em casa, enfim, dicas úteis para esse momento e que não estejam vinculadas à compra de produtos e serviços, geram aproximação e podem ser o gatilho para gerar novos clientes”, indica.

Por fim, a administradora argumenta que para empreender, é preciso agir e querer ser relevante, com a ideia que a clientela seja estimulada a usufruir aquele determinado serviço.

“O ideal é pensar em algum benefício para o público-alvo, um sorteio de serviços adicionais, uma parceria com outra empresa, ou seja, vantagens para o cliente.

Esses conceitos precisam estar na mente daqueles que já empreendem ou de quem ainda quer iniciar com pequenos, médios e grandes empreendimentos.

Acredito que este é um possível caminho e mentalidade que auxiliam e colaboram para o sucesso do empreendedor“, enfatiza Luciene.

Sobre a Unicid – Fundada em 1972, a Universidade Cidade de São Paulo – Unicid é referência na formação de profissionais da área da saúde, com cursos tradicionais e pioneiros na região como Fisioterapia, Odontologia, Enfermagem e Medicina.

Por XCOM Agência de Comunicação Unicid