Você deve ter ouvido muita coisa sobre a Reforma Trabalhista ou como ficará a situação com a aprovação da Reforma. Agora, você terá a oportunidade de saber com total certeza como os contratos entre empregado e empregador serão afetados. Acompanhe agora!

Deu a louca na Ensino Contábil, cursos de 80 a 110 reais (Saiba Mais)

O Ministério do Trabalho informou que “só serão atingidos pela Lei novos contratos de trabalho”. Ou seja, as novas regras impostas pela Reforma Trabalhista só terão impacto para os contratos assinados após o mês de novembro.

Sendo assim, os atuais contratos de trabalho não cabem negociação mediante os novos termos aprovados pela Reforma. Parcelamento de férias; banco de horas; intervalo para almoço; plano de cargos e salários; troca de dia de feriado e remuneração por produtividade, não serão discutidos nos contratos vigentes.

Os atuais contratos também não poderão ser afetados pela nova regra da Reforma que prevê acordo amigável para saída do emprego. Nos novos termos abordados pela Reforma, empregador e empregado poderão negociar a rescisão do contrato, que dará direito ao trabalhador à metade do aviso prévio e ao saque de 80% da conta do FGTS sem direito ao seguro-desemprego.

O empregador não poderá demitir os empregador e recontratá-los forçando a migração dos termos atuais visando os novos termos. Caso o empregado perceba essa atitude por parte do empregador, ele poderá abir processo judicial contra o empregador.

O Imposto Sindical também não será descontado do salário do empregado a partir de 2018. O texto aprovado pela Reforma prevê o fim da contribuição obrigatória que descontava um dia de trabalho por ano de cada empregado.

Via Medicon

DEIXE UMA RESPOSTA

Coloque seu comentpario
Coloque o seu nome

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.