O que é e como funciona a apuração de impostos

0

A apuração de impostos consiste em um processo que ultrapassa a simples prática de emitir guias tributárias para o recolhimento dos impostos, sejam eles municipais, estaduais ou federais. 

Primeiramente, é necessário optar pelo regime tributário mais adequado ao modelo empresarial exercido, estudar a legislação que afeta a empresa, conhecer as obrigações devidas e calcular os tributos entre outras tarefas.

O processo de apuração de impostos eficiente, contribui para evitar diversas situações que podem ser prejudiciais para a empresa, como o pagamento excessivo de impostos, a incidência de multas e juros, dificuldade no acesso a linhas de crédito, bloqueio em processos licitatórios, além de poder responder a processos judiciais. 

Em outras palavras, manter uma rotina, é essencial para que a empresa consiga atuar tranquilamente no mercado de trabalho. 

Erros mais comuns na apuração de impostos

Todos os fatores negativos apresentados acima, podem acontecer devido a erros cometidos no momento da apuração dos impostos, por isso, considerando as várias obrigações, é sempre importante se atentar aos detalhes. 

Observe os erros mais comuns na apuração de impostos de empresas brasileiras:  

Regime tributário indevido 

Este é um dos principais erros cometidos pelas empresas brasileiros, pois, a escolha equivocada por um regime tributário, pode acarretar em uma série de problemas para o negócio, gerando despesas indevidas e, em alguns casos, em excesso. 

Por isso, pesquise bem sobre o Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido, para averiguar qual é a melhor opção. 

Erro na apuração da base de cálculo

Ao realizar a apuração dos impostos, é preciso calcular corretamente a base dos mesmos, pois, qualquer falha nesta etapa, pode resultar em uma série de erros no valor total a ser recolhido, levando a empresa a pagar mais ou menos impostos. 

Tais erros podem ser resultado tanto da desatenção na hora do cálculo, quanto pela desatualização sobre a legislação que dispõe sobre a regulamentação do tributo apurado. 

Aplicação incorreta da alíquota 

Outro equívoco bastante comum durante a apuração fiscal é a aplicação incorreta da alíquota no momento do cálculo.

Imagine a situação de uma empresa enquadrada no Simples Nacional que recolheu os tributos de acordo com a faixa de faturamento.

Basta uma simples consulta errada na tabela do Simples Nacional para gerar sérias complicações fiscais. 

Legislação desatualizada

É comum que a legislação tributária passe por alterações constantes, por isso, as empresas devem sempre se manter atentas quanto às publicações oficiais do Governo Federal, a fim de cumprir com todas as exigências impostas. 

Isso porque, o descumprimento de algum requisito, e a inobservância quanto às mudanças sobre a apuração dos impostos, pode levar a falhas no momento do cálculo de apuração. 

Uso incorreto dos créditos tributários

Mais um erro bastante comum na apuração de impostos acontece perante a falha no gerenciamento dos créditos tributários, uma vez que, é preciso entender como avaliar quando a empresa tem ou não direito aos referidos créditos, bem como, saber como utilizá-los adequadamente. 

Alguns dos tributos que oferecem crédito tributário são o ICMS, PIS, Cofins e ISS.

Como evitar erros na apuração dos impostos 

O principal objetivo de qualquer gerente fiscal é reduzir ao máximo as falhas na apuração dos impostos, promovendo tranquilidade para a empresa diante da execução das tarefas, além de auxiliar na redução da incidência de custos tributários. 

Veja algumas dicas que podem ajudar a alcançar este objetivo:

  • Faça um planejamento tributário: definir o melhor regime tributário para a sua organização é o passo inicial para evitar erros na apuração de tributos. Faça uma boa análise da melhor alternativa para minimizar os custos e facilitar o cumprimento de todas as obrigações.
  • Crie um calendário tributário: com toda a complexidade tributária existente no Brasil, pode ser uma boa ideia criar um calendário com todas as obrigações que a sua empresa possui ao longo do ano. Dessa forma, você garante que nenhum imposto seja esquecido.
  • Evite riscos desnecessários: você está na dúvida sobre a possibilidade de usar crédito tributário? Nesse caso, pode ser mais sábio garantir que você esteja atuando dentro da legalidade e não utilizar os créditos. Caso contrário, você pode ser autuado pelo Fisco e gerar consequências muito negativas.
  • Explore os benefícios da tecnologia: em vez de fazer a apuração fiscal manualmente, você pode buscar o auxílio de soluções digitais que permitem a automação dos processos – aumentando a produtividade e reduzindo as chances de erros.

Automatizar a emissão e pagamento dos tributos 

Conforme mencionado, um dos meios mais viáveis para evitar erros na apuração dos impostos é utilizar uma plataforma digital que consiga automatizar todos esses processos, assim, o contribuinte consegue gerar todas as guias de tributos automaticamente, evitando que a interferência humana ao executar o processo manualmente resulte em falhas.

Este método assegura que a quantia apurada será a mesma presente na guia emitida e posteriormente paga, evitando pagamentos em duplicidade. 

O DOODoc Pagamento de Tributos se trata de um Robotic Process Automation (RPA), que faz a automatização fiscal para a emissão e pagamento de tributos, pois, consiste em uma solução que possui integração com o site de qualquer órgão governamental.

A plataforma faz desde a geração do título e a integração bancária para o pagamento, assim, será possível simplificar a apuração de impostos e gerar vários benefícios para toda a organização. 

Contabilização da apuração e pagamento de impostos

Este processo requer bastante atenção perante diversos aspectos que podem modificar o valor apurado, porém, essa rotina pode variar conforme o regime tributário escolhido e as particularidades de cada empresa.

Um exemplo de um fator que pode gerar dúvidas durante a contabilização é o crédito tributário gerado pelo Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), pois, é preciso lançar e recolher corretamente o imposto a ser recuperado, no intuito de gerar as guias com o valor exato.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laura Alvarenga