Saiba como solicitar o seguro-desemprego pela Carteira de Trabalho Digital

0

A Carteira de Trabalho Digital é um aplicativo que foi desenvolvido pelo Ministério da Economia. O aplicativo está disponível nos sistemas Android e iOS desde 2017.
No app é possível verificar as informações de Qualificação Civil e de Contratos de Trabalho.

Foi a partir de 23 de setembro de 2019 que a Carteira de Trabalho Digital passou a substituir o documento impresso no momento da contratação. Para registrar o novo contrato, o trabalho só precisa informar o CPF. Para o empregador, as informações prestadas no eSocial substituem as anotações.

Carteira de Trabalho (CTPS) Digital — Foto: Minne Santos
Carteira de Trabalho (CTPS) Digital — Foto: Minne Santos

Lembrando que a Carteira de Trabalho imprensa não perdeu o seu valor, ela continua sendo usada para comprovar o tempo de trabalho anterior ao formato digital. Sendo assim, todas as anotações, como férias e salário são feitas apenas eletronicamente.
O que facilita o trabalhador a acompanhar todos os dados pelo aplicativo ou Portal Carteira de Trabalho Digital. Os trabalhadores contratados por órgãos públicos e organismos internacionais devem utilizar a Carteira de Trabalho impressa.

Fique atento: o número do documento continua o mesmo. O que vai mudar é o formato. Que difere do impresso, na forma digital, a Carteira de Trabalho, não pode ser usada como identificação civil.

Como acessar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital?

Primeiro você irá baixar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital, depois clicar em “entrar”. Será pedido o número do seu CPF, senha de acesso ao Gov.br e autorizar o uso de dados pessoais. Não tendo cadastro no portal, você terá que criar uma conta.

Para criar uma conta, informe o CPF, nome completo, telefone e e-mail. Em seguida, você terá que clicar na proteção contra spam (Não sou um robô) e ler e aceitar os termos de usos e política de privacidade.

Sendo que você precisará responder algumas perguntas para comprovar a propriedade de acesso. Isso acontece para que você tenha segurança ao fornecer seus dados. Em seguida, você já terá acesso ao Gov.br.

Quando você entra no aplicativo Carteira de Trabalho Digital, na sua tela principal serão mostradas as três últimas movimentações do seu último vínculo. Também, serão apresentados os dados pessoais referentes à base de dados do CPF.

No primeiro acesso, você precisará preencher o detalhamento dos seus vínculos, respondendo algumas perguntas sobre sua vida laboral. Essa etapa também serve para garantir a segurança das informações mais profundas, como salários e detalhes de seus contratos de trabalhos.

Como acessar o site Carteira de Trabalho Digital?

Basta acessar o portal do Ministério da Economia. Você já tenha senha cadastrada o acesso.gov.br, Sine Fácil ou no Meu INSS, clique em ““Já tenho cadastro”, assim, basta colocar o número do CPF e a senha nos locais indicados.

Para quem não possuí, clique em “Quero me cadastrar” e seguir os mesmos passos informados no tópico anterior. Após acessar o portal do trabalhador, basta clicar em Carteira de Trabalho Digital. Após isso, todos os demais processos são iguais ao app.

Por esse motivo, é necessário preencher o detalhamento dos seus vínculos e sobre a sua vida profissional. Isso terá que ser feito no aplicativo e também no portal sendo possível verificar o detalhamento dos vínculos empregatícios.

Solicitar o Seguro desemprego pela Carteira de Trabalho Digital

Uma boa notícia, é que agora você pode solicitar o seguro-desemprego pelo app. É só acessar o aplicativo ou site da Carteira de Trabalho e clicar na opção “Requerer o Seguro-desemprego”.

Depois, selecione a opção “Solicitar Seguro-desemprego” e informe o número do Requerimento. Esse número está disponível no alto do formulário entregue pelo empregador após a demissão sem justa causa.

O número do Requerimento é formado por dez números. Depois que você digitá-lo, clique em “localizar”, veja com atenção as informações, leia as regras de habilitação do benefício, depois concorde com os termos e clique em “Concluir”.

Depois você irá confirmar a solicitação do benefício. Em seguida aparecerá a mensagem“Solicitação do Benefício Realizada com Sucesso” e os dados do benefício. O que permitirá que você saiba a quantidade e o valor das parcelas a serem recebidas.

Logo, o sistema já apresentará as respectivas datas de pagamento previstas para saque nos canais de pagamento.

O trabalhador tem direito de receber entre três e cinco parcelas, de até um salário mínimo, quando solicita o seguro-desemprego.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil