Saiba como tornar o processo da sua aposentadoria mais rápido e vantajoso

O maior erro de quem solicita a aposentadoria é não se atentar aos detalhes

Aposentadoria, período desejado por todo trabalhador, hora de descansar, curtir, viajar sem ter que me preocupar com trabalho. Parece um sonho não é?

E para te ajudar a realizar o sonho de se aposentar, preparamos esse artigo com dicas de como tornar o processo da sua aposentadoria mais rápido e vantajoso. Confira!

Separe sua Carteira de Trabalho

Verificar se na sua carteira de trabalho, constam todos os seus contratos de trabalho e, comparar com o CNIS (Cadastro Nacional de Informação Social) é o primeiro passo para acelerar o processo de aposentadoria.

O CNIS é o Cadastro Nacional de Informação Social, o qual pode ser retirado direto do site do INSS, fazendo essa comparação é possível verificar se todos os vínculos estão corretos.

Caso você seja servidor público se atente ao contrato pois pode haver casos de averbação de período de um órgão para o outro, ou contratos onde o servidor esteja vinculado ao INSS.

Períodos especiais

Os chamados períodos especiais são períodos de contribuição onde esteve exposto a atividades nocivas à saúde. Verificar se existem períodos especiais realizados ao longo da carreira profissional acelera e trás vantagens para sua aposentadoria.

A conversão de tempo especial em comum adianta a aposentadoria de quem exerceu atividades insalubres ou perigosas, inclusive com regras mais benéficas, anteriores a reforma. Servidores públicos também podem requerer a conversão de tempo especial, depois que o STF aprovou o Tema 942.

Muita gente ainda desconhece esse direito mas poderia “aumentar” a contribuição com a conversão de tempo especial em comum e aposentar mais cedo.

Períodos não registrados na carteira de trabalho

Os períodos não registrados na CTPS, são aqueles que você trabalhou como autônomo por exemplo. Se você possui documentação que comprove a atividade realizada, você pode e deve solicitar o reconhecimento deste período junto ao INSS.

Caso a empresa não tenha recolhido seu INSS mas, você tem o registro na Carteira de Trabalho, você terá o direito de contabilizar esse período como tempo de contribuição para a sua aposentadoria.

Faça um planejamento previdenciário

Essa é a dica de ouro!

O planejamento previdenciário serve para todas pessoas que trabalham e pensam um dia em se aposentar, da melhor maneira possível.

Planejamento previdenciário é a análise da situação do segurado na busca pelo melhor benefício em menor tempo possível.

Assim, você evita o prejuízo de se aposentar depois do tempo, reduzindo possíveis perdas de contribuições pagas sem necessidade e também o prejuízo de se aposentar antes do tempo.

Para isso é necessário realizar um estudo nas contribuições anteriores realizadas, e de períodos trabalhados que não constam no sistema do INSS, períodos rurais laborados, períodos trabalhados em ambientes prejudiciais à saúde, além de períodos trabalhados com deficiência e períodos em que o trabalhador tenha recebido auxílio-doença, auxílio-suplementar, auxílio-acidente ou aposentadoria por invalidez, para que, se presentes e se o caso, entrarem no cômputo da aposentadoria que se busca.

Dica Extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. 

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Comentários estão fechados.