Saiba quais são os estados brasileiros que não adotam o salário mínimo nacional

Cinco estados brasileiros não adotam o salário mínimo nacional, saiba quais são!

Em 2022 o salário mínimo foi reajustado, passando de R$ 1.100 para R$ 1.212 a partir do dia 1º de janeiro, uma correção de 10,18%.

Todos os anos o reajuste anual do salário mínimo é feito com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano anterior. Mas você sabia que nem todos os estados brasileiros adotam o salário mínimo nacional?

Isso acontece porque em alguns estados brasileiros existem diferenças econômicas, e por isso algumas unidades federativas optam por ter seu próprio salário. Saiba quais estados adotam e os que não adotam o salário mínimo Nacional.

Estados que adotam o salário mínimo nacional

  • Acre;
  • Alagoas;
  • Amapá;
  • Amazonas;
  • Bahia;
  • Ceará;
  • Distrito Federal;
  • Espírito Santo;
  • Goiás;
  • Maranhão;
  • Mato Grosso;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Minas Gerais;
  • Pará;
  • Paraíba;
  • Pernambuco;
  • Piauí;
  • Rio Grande do Norte;
  • Rondônia;
  • Roraima;
  • Sergipe;
  • Tocantins.

Estados que não adotam o salário mínimo nacional

  • Rio de Janeiro: Ainda não foi definido o piso estadual para 2022. Vigora atualmente o piso adotado em 2019, com faixas de rendimento que vão de R$ 1.238,11 a R$ 3.158,96. 2022, mas ele deve ficar entre R$ 1.238,11 e R$ 3.158,96
  • Rio Grande do Sul: O valor foi fixado entre R$ 1.305,56 e R$ 1.654,50
  • Santa Catarina: O reajuste previsto para março deve elevar o mínimo regional de R$ 1.281 para R$ 1.467
  • São Paulo: Não há mudanças desde 2019, o valor ainda está entre R$ 1.163,55 e R$ 1.183,33
  • Paraná:  Para 2022, o mínimo no estado ainda não foi definido, mas seguirá o índice aplicado ao salário mínimo nacional, o INPC. A estimativa do governo é que o valor, que atualmente é de R$ 1.467,40 a R$ 1.696,20, passará para entre R$ 1.600 e R$ 1.870.

Reajuste do salário mínimo 2022

De acordo com o portal do Governo Federal para calcular o valor de 2022, utilizou-se a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) prevista para todo o ano de 2021, que totalizou 10,02%. Neste percentual, foram considerados os valores do INPC para os meses de janeiro a novembro e as projeções do Governo para o mês de dezembro. Em 2021, o salário mínimo recebido pelos trabalhadores é de R$ 1.100,00.

De acordo com o Ministério da Economia, o novo valor atende ao estabelecido na Constituição Federal, que determina a preservação do poder aquisitivo do salário mínimo.

A Constituição Federal de 1988, no capítulo dos Direitos Sociais, define que o salário mínimo deve cobrir as necessidades do trabalhador e de sua família com despesas como moradia, alimentação, educação, saúde, ser unificado em todo o território nacional e reajustado periodicamente para garantir seu poder aquisitivo.

Comentários estão fechados.