O salário é o valor da força de trabalho de um indivíduo por um determinado tempo e/ou atividade.

No Brasil, normalmente acontece por pagamentos mensais ou quinzenais.

O trabalhador formal que recebe o contracheque e o compara com a carteira de trabalho pode ter algumas dúvidas: Por que há essa diferença de valores? O que é o salário bruto? E o líquido?

Vamos abordar esses assuntos e sua importância no artigo de hoje.

Acompanhe!

O que é o salário bruto?

Em muitos casos, é comum algumas pessoas participarem do processo seletivo para um emprego formal e não saberem quanto é a proposta do salário de fato.

Nessas situações, há uma confusão na hora de saber o salário negociado para a carteira de trabalho.

Nela, está determinado o salário bruto do trabalhador, que é o equivalente total, sem os descontos.

Por isso, a atenção deve ser redobrada na hora de negociação de valores salariais.

É preciso saber que o valor da CLT é o salário bruto, não o líquido.

Trocar esses valores pode fazer muita diferença no final e evitar surpresas desagradáveis.

O que é o salário líquido?

Se o salário bruto é o que é determinado na carteira de trabalho, o salário líquido é o que sobra do salário bruto após a dedução de todos os descontos e contribuições na folha de pagamento.

É o valor que o trabalhador formal recebe do empregador todos os meses.

Todas as deduções podem ser vistas no contracheque, ou holerite, que o trabalhador recebe junto com o seu pagamento.

Quais são os descontos mensais?

Apesar de poder haver outros tipos de descontos, os mais comuns são:

INSS

Atualmente, a contribuição do INSS é cobrada por uma tabela de alíquotas progressivas, que varia de 7,5% até 14%, de acordo com a faixa salarial do trabalhador.

IRRF

O valor que o trabalhador pagará de imposto de renda é calculado a partir do valor do seu salário, subtraído o INSS e uma porcentagem para cada dependente legal, como cônjuge e filhos.

Depois disso, a faixa percentual pode ir de 7,5% a 27,5%, e sua cobrança de deduções é aplicada com base nessa escala de porcentagens.

Em 2020, para quem ganha até R$ 1.903.98, está isento da cobrança de imposto de renda.

FGTS

O desconto do FGTS é feito com base no total de rendimentos, não do salário.

O valor da contribuição para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço é de 8% ao mês.

auxílio emergencial
Salário Bruto

Vale-transporte

Para os trabalhadores que atuam presencialmente na empresa, há o desconto de vale-transporte, que equivale até 6% do salário.

Há outros tipos de desconto?

Anteriormente você viu os descontos salariais mais comuns, porém, dependendo do caso, pode haver outros tipos no contracheque, como:

Alimentação

A política de algumas empresas pode incluir o desconto pelo vale-alimentação ou uso do refeitório local.

Assistência médica

Se a empresa tiver como benefício um plano de saúde, pode haver a cobrança de parte da parcela ou do valor integral ao trabalhador.

Previdência privada

Se for oferecido um plano de previdência privada, o trabalhador e o empregador podem optar por contribuir com um plano corporativo.

Contribuição sindical

A reforma trabalhista retirou a obrigatoriedade da contribuição anual de um dia de salário ao sindicato.

Atualmente, a contribuição pode ser feita somente com a permissão do trabalhador.

Qual a importância de saber diferenciar?

Para o trabalhador, ao se candidatar em uma vaga ou negociar o salário, saber diferenciar o salário bruto do salário líquido pode evitar surpresas, como acreditar que receberia mais dinheiro do que a realidade.

Mas o empregador também deve estar atento.

Para o pequeno empreendedor que não conta com a ajuda de um contador, por exemplo, essa atenção deve ser constante:  muitos dos cálculos da folha de pagamento são feitos com base no valor do salário bruto dos funcionários.

Essa confusão pode gerar erros e dores de cabeça desnecessárias no futuro.

DICA EXTRA JORNAL CONTÁBIL: Imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

O nosso parceiro Viver de Contabilidade criou um programa completo que ensina tudo que um contador precisa saber no dia a dia, Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa da Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Fonte: Azulis