O chamado salário emocional possui um peso muito maior na hora de atrair e reter os funcionários. Isso fez com que algumas empresas começassem a rever os seus conceitos. Em pesquisas sobre o ambiente de trabalho, um fator que vem chamando a atenção é que o valor recebido pelas atividades realizadas não é o que mais atrai os colaboradores.

Não é possível mensurar o salário emocional, porém, ele está relacionado ao bem-estar e motivação. A satisfação que o colaborador sente ao trabalhar na empresa é ponto central de atenção, devendo ser trabalhada dia a dia.
 

Fatores que influenciam no salário emocional

Existe um conjunto de fatores que faz com que uma posição em uma empresa se torne mais ou menos atrativa, e esses estão ligados a fatores motivacionais. Normalmente eles atuam de forma conjunta e quanto mais presentes estiverem, maior será o salário motivacional.


Motivação

Sem motivação o salário emocional não ocorre. É preciso que o trabalhador sinta vontade de ir até a empresa e contribuir com ela. Quanto mais incentivos ele receber e estiver integrado com o time e os objetivos da organização, maior será a motivação.


Crescimento profissional

Os profissionais buscam se aprimorar a cada dia para conseguir uma promoção. É preciso possibilitar o crescimento profissional com um programa de desenvolvimento estruturado e claro. Estabelecer requisitos para cada cargo e abrir oportunidades internas é uma das maneiras de assegurar o crescimento profissional.


Reconhecimento

O reconhecimento não precisa ser formal, organizando um ranking ou criando uma festa para premiar os melhores funcionários. Ele pode ocorrer por meio de avaliações periódicas e feedbacks regulares. Porém, ele deve acontecer, mesmo que seja com um elogio por um trabalho bem executado.


Ambiente de trabalho positivo

Ninguém gosta de trabalhar sob pressão e com medo o tempo todo. É preciso ter um ambiente de trabalho agradável, no qual as pessoas tenham liberdade de se expressar e sintam que fazem parte de um time.


Aprendizagem

As pessoas precisam aprender para se desenvolver profissionalmente, por conta disso, programas de treinamento e desenvolvimento são essenciais. É válido realizar workshops e treinamentos sobre assuntos técnicos que visem aprimorar a execução das tarefas.

Os exercícios comportamentais também devem ser trabalhados, nesse caso dedicar programas exclusivos para eles é de grande valia. Só se consegue garantir um bom salário emocional se os gestores estiverem bem preparados para fornecê-lo.


Programas de lazer                  

As pessoas querem muito mais do que uma vaga de emprego, elas também buscam possibilidades para as suas vidas. Oferecer benefícios extra jornada de trabalho, como descontos em academias, criar times esportivos e proporcionar atividades de lazer para toda da família, podem ser uma boa estratégia.


Clareza na comunicação

É preciso que a comunicação entre empresa e colaborador seja clara para não causar falsas expectativas e nem gerar boatos. Ter um canal de comunicação oficial auxilia a manter os colaboradores informados e a caminharem rumo ao mesmo objetivo da organização.


Como garantir um bom salário emocional?

O salário emocional, diferente da remuneração, não depende apenas da empresa. Para que ele ocorra é necessário o envolvimento de todos os colaboradores, principalmente dos gestores. Se não houver envolvimento das lideranças para proporcionar esse ambiente de trabalho mais agradável, a satisfação dos colaboradores será baixa.

Por conta disso, é preciso que todos estejam engajados nessa iniciativa e acima de tudo estejam preparados para proporcionar o salário emocional. O treinamento e compreensão do conceito possibilitarão que os fatores motivacionais tenham um peso maior, fazendo com que o colaborador queira permanecer em uma organização.

Quando se proporciona o salário emocional se tem maior retenção de talentosprofissionais mais produtivos, melhora da imagem da empresa e pessoas mais engajadas e envolvidas. O ganho ocorre para ambos os lados e possibilita o crescimento da empresa e do colaborador.

Quanto maior o salário emocional, maior será o retorno para a empresa. Os trabalhadores que se sentem bem e que são reconhecidos tendem a se doar e realizar um trabalho com mais qualidade. A venda dessa imagem deve começar desde o processo de recrutamento, mostrando que muito além de uma remuneração o colaborador terá um ambiente de trabalho agradável.

Conteúdo via RH Brasil

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.