Santander vai oferecer cartão de crédito para brasileiros com score baixo

0

Você deseja ter um cartão de crédito, porém, não está conseguindo por que está com o score baixo. Para você, o Santander poderá aprovar um cartão de crédito sem consultar o SPC e Serasa.

A intenção é dar facilidade para que a pessoa tenha a aprovação do cartão de crédito mesmo com o score baixo. Saiba que o Santander tem um score interno.

O que ajudará os correntistas do banco adquirir o serviço de crédito facilitado mantendo uma boa relação com a empresa.

Para você entender o que é score. Ele é uma forma de como o usuário irá se relacionar com o mercado de crédito.

O score mostra como está a sua vida financeira. Se você tiver uma pontuação de 0 a 1 mil, as chances de inadimplência são alteradas, porque quanto maior for o seu score, menores serão as chances de inadimplência acontecer o que irá facilitar a adesão às linhas de crédito.

O score baixo limita o cliente para conseguir linha de crédito de bancos e financeiras.

O usuário pode consultar online a sua pontuação na página Serasa Score.

Pontuação no score

  • Baixo score: até 300 pontos (alto risco de inadimplência);
  • Médio score: entre 300 e 700 (médio risco de inadimplência);
  • Alto score: pontuação acima de 700 pontos (baixo risco de inadimplência).
  • O Santander considera o score interno, ação diferente de outros bancos, onde é valorizado o relacionamento do cliente com o banco. Pessoas que estão negativadas já relataram que possuem limite de crédito, cheque especial e cartão de crédito liberados pelo banco.

Entretanto, se o usuário for correntista, o benefício não é liberado pelo banco. Isto pode acontecer, ao solicitar um cartão de crédito Santander Play ou Santander Free, irá ser avaliado o caso em conjunto com os órgãos de proteção ao crédito, como o SPC/Serasa.

O que pode ajudar você a ter um cartão de crédito é abrir uma conta no banco Santander e ter um relacionamento saudável com ele.

Também é importante, que o cliente contrate serviços, seja um investidor da caderneta de poupança ou em aplicações financeiras, realize a portabilidade de seu salário, essas atitudes poderá influenciar na aprovação do cartão de crédito.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil