Saque do FGTS Emergencial, quando vai começar?

0

A equipe econômica do governo vem estudando desde o final do ano passado a viabilidade de liberar uma segunda rodada de pagamentos do saque emergencial do FGTS. Assim como aconteceu no ano passado o objetivo da medida é mitigar a crise econômica em decorrência da pandemia.

Caso a segunda rodada seja liberada deve manter as mesmas regras do ano passado, ou seja, liberar até um salário mínimo das contas ativas (emprego atual) e contas inativas (empregos anteriores) do fundo.

A medida tem como objetivo ajudar os trabalhadores que atuam com carteira assinada bem como aos trabalhadores desempregados que possuem saldo disponível na conta do FGTS.

Em 2020 o limite de saque foi de R$ 1.045, valor referente ao salário mínimo do ano passado. Para este ano à medida deve liberar um resgate de até R$ 1.100 relacionado ao novo valor do salário mínimo.

De acordo com membros da equipe econômica, foi informado que há margem de recursos no FGTS para permitir uma nova rodada de retiradas. A medida não comprometeria a sustentabilidade do fundo.

FGTS

Nesse caso, a ação seria voltada, principalmente, à classe média. Tendo em vista que com o resgato do ano passado, os mais pobres resgataram boa parte dos valores disponíveis nas contas e não conseguiram acumular saldo relevante.

Segundo analistas, a proposta do governo com essa segunda rodada do FGTS, é uma estratégia política que deve manter a rotatividade financeira no país e garantir a evolução do PIB.

Os cálculos do governo levam em conta a sustentabilidade do fundo, que cumpre papel no financiamento habitacional, como no programa Minha Casa Minha Vida, rebatizado de Casa Verde e Amarela.

Quando deve começar?

A expectativa é que a nova rodada de saques do FGTS possam ser liberadas a partir de junho, caso a medida siga as mesmas regras do ano passado, o dinheiro poderá ser retirado por todos os cidadãos que possuam saldo disponível no fundo de garantia, com limite que pode chegar a R$ 1.100.

Se a medida vier a seguir adiante o recurso ficará disponível em conta poupança social digital, que é utilizado por meio da plataforma Caixa Tem. No ano passado em primeiro momento o saldo ficava disponível na conta poupança digital para ser movimentado pelo app e somente em outro calendário era disponibilizado o saque do montante.