Saúde: 12 Terapias Naturais para Enxaquecas

Enxaquecas, frequentemente sentidas como uma dor de cabeça dolorosa e pulsante, e às vezes causando náuseas e sensibilidade à luz, afetam 1 bilhão de pessoas no mundo inteiro. Alguns estudos sugerem que uma em sete pessoas sentirão esta dor de cabeça severa em algum ponto da sua vida – quase uma em cinco mulheres e um em cada 15 homens. Nos Estados Unidos, acredita-se que o gerenciamento das dores de cabeça do tipo enxaqueca custa ao sistema de saúde $78 bilhões de dólares por ano.

Dores de cabeça do tipo enxaqueca são um dos principais motivos pelos quais os pacientes procuram médicos e atendimentos de emergência, onde a pessoa frequentemente será exposta a radiação por uma tomografia computadorizada. Porém, isso é ocasionalmente necessário para assegurar que não há sangue no cérebro, o que é uma causa rara de dor de cabeça grave.

Causa de uma enxaqueca

Enxaquecas parecem ser desencadeadas por “mau funcionamento dos nervos e vasos sanguíneos” no cérebro, o que ativa inadequadamente o sistema de dor trigeminal-cervical. Ainda que seja cientificamente complexo, compreender como as enxaquecas começam permite que os médicos previnam e tratem melhor delas. Adicionalmente, parece existir um componente genético das enxaquecas, pois mães e filhas frequentemente são afetadas.

Sintomas de uma enxaqueca:

  • Uma dor de cabeça severa, normalmente em um dos lados
  • Sensação de pulsação
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Presença de aura, ou visualização de linhas em ziguezague
  • Sensibilidade à luz
  • Sensibilidade a sons  
  • Deficiência significativa e dias de trabalho perdidos

Quando uma pessoa é diagnosticada pelo médico como portadora de enxaqueca, é importante tentar encontrar os gatilhos para que eles possam ser eliminados da dieta e prevenir a enxaqueca.

Alguns gatilhos de enxaquecas comumente reconhecidos:

  • Queijos (devido ao aminoácido tiramina)
  • Vinhos (devido à presença de sulfitos)
  • Aditivos alimentares, como MSG e corantes alimentares
  • Histórico de traumas na cabeça e concussão
  • Falta de sono 
  • Apneia do sono
  • Estresse crônico
  • Menstruação
  • A cafeína pode ser um gatilho para alguns, e prevenir em outros
  • Desidratação
  • Adoçantes artificiais, como aspartame (NutraSweet), encontrado essencialmente em bebidas gaseificadas totalmente dietéticas ou zero-calorias, é um gatilho comum.

Tratamento farmacêutico de dores de cabeça agudas

Os medicamentos frequentemente usados para ajudar a controlar dores de cabeça do tipo enxaqueca incluem os seguintes:

  • Acetaminofeno (Tylenol, Paracetamol) – Enquanto são úteis para alguns, estes medicamentos podem colocar estresse extra sobre o fígado e diminuir os níveis de glutationa quando tomados por períodos de tempo prolongados. Se você toma este medicamento, recomendo a suplementação com N-Acetil Cisteína (NAC) para ajudar a proteger o fígado.
  • AINEs (Drogas Anti-inflamatórias Não-esteroidais) – Ibuprofeno (Motrin, Advil), Naproxeno (Aleve, Naprosyn), Diclofenaco, Indometacina, e Celecoxibe (Celebrex) são úteis a curto prazo. Porém, estes medicamentos aumentam o risco de doença renal, ataques cardíacos e derrames, de acordo com a Federal Drug Administration (FDA), que fiscaliza a segurança das drogas farmacêuticas nos Estados Unidos. Use com cautela.
  • Triptanos são uma classe de medicamentos usados de forma aguda assim que a enxaqueca começa.  Eles incluem sumatriptano (Imitrex), zolmitriptano (Zomig) ou rizatriptano (Maxalt).  Eles funcionam pela ativação dos receptores 5-HT1. Pessoas que tomam antidepressivos precisam ter cautela. Porém, nem todos podem tolerar estes medicamentos. Alguns apresentam dormência, ondas de calor, dores no peito, tonturas e, raramente, ataque cardíaco ou derrames, de acordo com o banco de dados de drogas de Epocrates.
  • Narcóticos (codeína, tramadol, hidrocodona, morfina, oxicodona) – Comumente usados para enxaquecas, mas normalmente não são tão eficientes como o triptanos. Derivados do ópio da papoula. O uso e abuso exagerado de narcóticos é uma epidemia nos Estados Unidos, Europa, Rússia e Ásia. Quando usados a curto prazo, podem ser úteis. O uso prolongado pode, na verdade, aumentar os níveis de dor e aumentar o risco de parada respiratória.

Outros medicamentos usados durante uma enxaqueca aguda incluem medicamentos antináusea, como clorpromazina, ondansetron e prometazina. Antagonistas do receptor CGRP estão sendo estudados e podem ser mais comuns no futuro. Além disso, ergots como a ergotamina às vezes são usados. A cafeína também pode ser útil para alguns.

Fármacos para prevenção de enxaquecas

Drogas prescritas são às vezes usadas para ajudar a prevenir enxaquecas. Estima-se que 38 por cento das pessoas que sofrem de enxaquecas são candidatos para terapia preventiva, mas apenas três a 13 por cento tomam uma abordagem preventiva. Elas incluem propranolol, amitriptilina (Elavil), ácido valproico e topiramato (Topamax). A eficácia destes medicamentos é variável, de pessoa para pessoa.

Abordagens naturais para prevenir enxaquecas

A prevenção é verdadeiramente o melhor remédio, e tentar evitar uma enxaqueca desde o início é realmente a melhor estratégia. Normalmente eu recomendo aos meus pacientes que experimentem mudanças na dieta e no estilo de vida, e suplementos naturais de primeira linha antes de iniciar o uso de medicamentos para prevenção. Para a maioria, esta abordagem é eficiente.

Desintoxique seu corpo

Nos últimos 100 anos, milhares de produtos químicos foram criados por empresas e descartados em nossos suprimentos de água, no ar e mesmo em nossos ambientes domésticos. Com tantos produtos químicos, ainda temos informações limitadas de como eles nos afetam. Porém, sabemos que muitos trazem consequências negativas à saúde, e isso inclui enxaquecas. Cada pessoa tem produtos químicos tóxicos em seu corpo – não há maneira de evitá-los completamente. Porém, podemos tentar minimizar os efeitos da exposição a longo prazo. Desintoxicar o corpo é fundamental para curá-lo. Saiba mais sobre desintoxicar o corpo e corrigir um Intestino Poroso.  

Limpe sua dieta

Evitar alimentos processados é importante para pessoas com enxaquecas. Alimentos processados têm produtos químicos que são estranhos ao corpo humano (xenobióticos), e têm efeitos negativos sobre nossa fisiologia. Eles incluem conservantes e corantes alimentares. Muitas pessoas que sofrem de enxaquecas melhoram ao evitar laticínios e grãos, incluindo glúten. Outros com enxaquecas são sensíveis a milho e soja.

Consumir uma dieta rica em frutas e vegetais é um bom lugar para começar. Se possível, deve-se comprar frutas e vegetais sem pesticidas (orgânicos). Familiarize-se com os “Treze Limpos”, que é o nome de vegetais e frutas seguros para serem ingeridos convencionalmente, e os “Doze Sujos”, uma lista de frutas que devem ser compradas orgânicas. E também, se você come carne, compre uma opção alimentada em pasto, sem antibióticos, e sem hormônios. Mesmo que isso seja um pouco mais caro no começo, há um potencial econômico se ajudar a prevenir condições crônicas de saúde e melhorar a qualidade de vida.

Após a limpeza da dieta, hidratação adequada, exercícios diários, e otimização do sono, há algumas terapias naturais que estudos científicos mostraram ser eficientes na prevenção de enxaquecas.

Suplementos

Nas últimas décadas, estudos comprovaram que muitos nutracêuticos são úteis na prevenção de enxaquecas. Como mais pessoas buscam por abordagens não-farmacêuticas, suplementos vêm se tornando uma alternativa popular.

Riboflavina– Também conhecida como vitamina B2. Esta vitamina mostrou ser eficaz na prevenção de enxaquecas. Um estudo de 2017 no Journal of Clinical Pharmacy and Therapeutics, que avaliou onze estudos, concluiu: “A riboflavina é bem tolerada, barata e demonstrou eficácia na redução da frequência de enxaquecas de pacientes adultos”. Um estudo de 2014 na revista Canadian Family Physician também demonstrou a utilidade da riboflavina em crianças com enxaquecas. Dose sugerida: Adultos – Riboflavina 400 mg por dia. Crianças – 100 a 400 mg por dia.

Magnésio  –  Eu tenho recomendado magnésio a pacientes que sofrem de enxaquecas há mais de uma década. Na minha experiência, funciona para quatro em cinco pessoas, pois ajuda a prevenir o início das enxaquecas. A pesquisa científica reforça minha experiência clínica. Um estudo em 2017 no The Journal of Head and Face Pain concluiu que enxaquecas podem ser prevenidas com magnésio. Outros estudos mostram achados semelhantes. Dose sugerida: Quelato de magnésio -125 mg a 500 mg por dia para ajudar a prevenir enxaquecas. Comece com a dose baixa e vá aumentando como necessário.

Gengibre  –  benefícios antináusea, mas também pode ser útil no tratamento de uma enxaqueca.  Seu uso pode ser encontrado na medicina Ayurvédica. Um estudo de 1990 demonstrou o conhecimento da eficácia do gengibre no tratamento de enxaquecas, enquanto um estudo em 2014 mostrou que o gengibre era tão eficiente quanto a droga farmacêutica sumatriptano ao tratar uma enxaqueca. Beber chá de gengibre também pode ser útil para minimizar os sintomas de náuseas. Dose sugerida: Gengibre 250 mg a 500 mg uma ou duas vezes ao dia.

Óleo de peixe ômega-3  – Um estudo em 2017 na revista Nutritional Neuroscience mostrou que óleos de peixe ômega-3 podem ajudar a reduzir a duração de dores de cabeça do tipo enxaqueca. Um estudo em 2012 comparou o uso de óleo de peixe e ácido valproico versus ácido valproico isolado para prevenção de enxaquecas. A combinação de óleo de peixe e ácido valproico foi mais eficiente na prevenção de dores de cabeça. Por último, um estudo em 2017 onde os pacientes tomaram óleo de peixe e curcumina (cúrcuma), mostrou uma redução nas enxaquecas. Dose sugerida: Óleo de peixe ômega-3 2.000 a 4.000 mg por dia. Dividir em uma dose duas vezes ao dia.  

Coenzima Q10 (CoQ10) – Estudos mostram que a CoQ10 pode ajudar a prevenir enxaquecas. Um estudo em 2017 concluiu “… que a CoQ10 pode reduzir a frequência de dores de cabeça, e também reduzir sua duração e severidade, com um perfil de segurança favorável.” Outro estudo em 2017 e um estudo em 2011 também mostraram benefícios da suplementação com CoQ10 na prevenção de enxaquecas. Dose sugerida: Coenzima Q10 100 mg a 300 mg por dia

Ácido Alfa Lipoico– Um estudo em 2017 no Journal of Medicinal Food mostrou que este potente antioxidante, quando tomado em doses de 400 mg duas vezes por dia, pode ajudar a prevenir a frequência e duração de uma enxaqueca. Um estudo em 2007 mostrou benefícios similares. Dose sugerida: Ácido Alfa Lipoico 600 a 800 mg por dia para prevenir enxaquecas, pode ser tomado em doses divididas.  

Melatonina – Melatonina, a “vitamina do sono”, mostrou ser eficaz na prevenção de enxaquecas. Um estudo em 2017 comparou 3 mg de melatonina com o ácido valproico, uma droga prescrita. A melatonina mostrou ser mais eficiente e sem efeitos colaterais. Um estudo em 2017 mostrou que a melatonina reduziu os níveis de CGRP e ajudou a prevenir enxaquecas. Por último, um estudo em 2017 no Journal of Family Practice mostrou que a melatonina é tão eficiente quanto a droga prescrita amitriptilina na prevenção de enxaquecas. Dose sugerida: Melatonina 3 mg a 10 mg por noite, 1 a 2 horas antes de dormir.

Matricária – Matricária ( Tanacetum parthenium) é uma erva perene bem conhecida por suas propriedades medicinais. Ela é frequentemente usada para ajudar a prevenir enxaquecas, e estudos mostram alguns benefícios. Um estudo em 2017 mostrou que a matricária, quando tomada com magnésio coenzima Q10 poderia ser eficiente na prevenção de enxaquecas. Dose sugerida: Matricária 250 mg uma ou duas vezes por dia.

Butterbur – Este suplemento também pode ajudar a prevenir enxaquecas. Porém, deve ser tomando apenas se não contiver alcaloides da pirrolizina (PA), pois esta substância pode causar problemas hepáticos.  

Dose sugerida:  Butterbur 75 mg uma a três vezes ao dia.

Outras medidas de prevenção úteis

  • Exercícios aeróbicos regulares
  • Ioga
  • Acupuntura 
  • Meditação
  • Óleo essencial de camomila mostrou benefícios quando aplicado no lábio superior ou quando usado em um difusor
  • Óleo essencial de lavanda mostrou benefícios quando aplicado no lábio superior ou quando usado em um difusor

Você pode encontrar o alívio das enxaquecas

Enxaquecas são um dos principais motivos pelos quais as pessoas faltam ao trabalho e buscam cuidados médicos. Estima-se que estas dores de cabeça severas afetem 1 bilhão de pessoas no mundo todo. Lembre-se, uma dieta saudável pode desempenhar um papel importante na prevenção de enxaquecas. Evitar gatilhos também é fundamental, e, para muitos, isto inclui laticínios e glúten. Fármacos também podem ser eficientes, mas preocupações com os efeitos colaterais resultam nas pessoas buscarem alternativas. Felizmente, há opções. Muitas começam com riboflavina como primeira linha. Adicionar quelato de magnésio e gengibre também deve ser considerado. Se o uso destes três suplementos não for suficiente, adicionar outros suplementos pode ser considerado.  Tenha paciência, pode levar alguns meses até que a combinação correta seja encontrada.

Coma saudável, pense saudável, e seja saudável.

Referências:

  1. Epocrates drug database , accessed December 9, 2017
  2. Lipton RB, Bigal ME, Diamond M, et al; The American Migraine Prevalence and Prevention Advisory Group. Migraine prevalence, disease burden, and the need for preventive therapy. Neurology. 2007;68:343–349.
  3. Silberstein, S. D., Lipton, et. Al.  Efficacy and Safety of Topiramate for the Treatment of Chronic Migraine: A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Trial. Headache: The Journal of Head and Face Pain, 47: 170–180. doi:10.1111/j.1526-4610.2006.00684.x
  4. Neurol Sci. 2017 May;38(Suppl 1):117-120. doi: 10.1007/s10072-017-2901-1.
  5. Thompson DF, Saluja HS. Prophylaxis of migraine headaches with riboflavin: A systematic review. J Clin Pharm Ther. 2017;42:394–403. https://doi.org/10.1111/jcpt.12548
  6. Sherwood M, Goldman RD. Effectiveness of riboflavin in pediatric migraine prevention. Canadian Family Physician. 2014;60(3):244-246.
  7. J Ethnopharmacol. 1990 Jul;29(3):267-73.
  8. Maghbooli, M., Golipour, F., Moghimi Esfandabadi, A. and Yousefi, M. (2014), Comparison Between the Efficacy of Ginger and Sumatriptan in the Ablative Treatment of the Common Migraine. Phytother. Res., 28: 412–415. doi:10.1002/ptr.4996
  9. Effects of omega-3 fatty acids on the frequency, severity, and duration of migraine attacks: A systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials Leila Maghsoumi-Norouzabad, Anahita Mansoori, Reza Abed & Farideh Shishehbor Nutritional Neuroscience Vol. 0 , Iss. 0,0
  10. Tajmirriahi M, Sohelipour M, Basiri K, Shaygannejad V, Ghorbani A, Saadatnia M. The effects of sodium valproate with fish oil supplementation or alone in migraine prevention: A randomized single-blind clinical trial. Iranian Journal of Neurology. 2012;11(1):21-24.
  11. Immunogenetics. 2017 Jun;69(6):371-378. doi: 10.1007/s00251-017-0992-8. Epub 2017 May 6.
  12. Acta Neurol Belg. 2017 Mar;117(1):103-109. doi: 10.1007/s13760-016-0697-z. Epub 2016 Sep 26.
  13. Neurol Sci. 2017 May;38(Suppl 1):117-120. doi: 10.1007/s10072-017-2901-1.
  14. Cephalalgia. 2011 Jun;31(8):897-905. doi: 10.1177/0333102411406755. Epub 2011 May 17.
  15. Cavestro Cinzia, Bedogni Giorgio, Molinari Filippo, Mandrino Silvia, Rota Eugenia, and Frigeri Maria Cristina. Journal of Medicinal Food. October 2017, ahead of print. https://doi.org/10.1089/jmf.2017.0068
  16. Headache. 2007 Jan;47(1):52-7. doi:  (Study showing alpha lipoic acid could help prevent migraines)
  17. Restor Neurol Neurosci. 2017;35(4):385-393. doi: 10.3233/RNN-160704. (Melatonin vs Valproic acid)
  18. Acta Neurol Belg. 2017 Sep;117(3):677-685. doi: 10.1007/s13760-017-0803-x. Epub 2017 Jun 5.
  19. Lyon C, Langner S, Stevermer JJ. PURLs: Consider melatonin for migraine prevention. The Journal of Family Practice. 2017;66(5):320-322.
  20. Cochrane Database Syst Rev. 2015 Apr 20;4:CD002286. [Epub ahead of print]
  21. BMC Complement Altern Med. 2017 Aug 30;17(1):433. doi: 10.1186/s12906-017-1933-7.
  22. Med Hypotheses. 2014 Nov;83(5):566-9. doi: 10.1016/j.mehy.2014.08.023. Epub 2014 Sep 6. (Chamomile essential oil and migraines)
  23. Eur Neurol. 2012;67(5):288-91. doi: 10.1159/000335249. Epub 2012 Apr 17. (Lavender essential oil for migraines)

Este artigo foi escrito por Eric Madrid MD, ABIHM, que é certificado pelo American Board of Family Medicine e pelo American Board of Integrative Holistic Medicine. Ele é autor de Vitamin D Prescription, the Healing Power of the Sun. O Dr. Madrid formou-se na Escola de Medicina da Universidade de Ohio. Ele é sócio do Rancho Family Medical Group e tem consultório em Menifee, Califórnia. Saiba mais sobre o Dr. Madrid aqui.