Tempo de Leitura: 2 minutos

“Temos uma epidemia de dor nas costas”, diz o CEO da Advance Medical no Brasil, Caio Soares.

Estudo realizado pela consultoria especializada em gestão de saúde com mais 180 mil profissionais de empresas nacionais e multinacionais que atuam por aqui mostra que a ortopedia é a especialidade que mais consome recursos com saúde das empresas.

A alta incidência de dores nas costas e problemas na coluna faz com que os gastos com ortopedia sejam até maiores do que em tratamentos dos cânceres mais frequentes. Grandes companhias como Google, Renault, Hospital Sírio-libanês, Suzano Papel & Celulose estão entre as empresas pesquisadas pela Advance Medical.

O levantamento indica as doenças, problemas de saúde e sintomas mais comuns entre os profissionais pesquisados:

As-doencas-mais-comuns-no-mundo-corporativo-e-seus-sintomas-televendas-cobranca-interna-1As-doencas-mais-comuns-no-mundo-corporativo-e-seus-sintomas-televendas-cobranca-interna-2

Sobre as dores na coluna, Soares atribui maior parcela de responsabilidade aos profissionais do à falta de investimento em ergonomia. “As pessoas não têm o hábito de se sentar com a coluna ereta. Se tivessem boa postura poderiam se sentar até em bancos de madeira e não teriam problemas”, diz.

Falta de exercícios físicos agrava o problema já que a sustentação é dada pelos músculos do tronco. Além disso, Soares também aponta para o fato de que as pessoas muitas vezes queimam etapas. “ Sentem a dor, procuram o pronto socorro, fazem cirurgias e na verdade o procedimento invasivo deveria ser o último recurso”, diz.

Anúncios

eSocial: 5 fatores pouco conhecidos no envio de dados sobre exames médicos

Exercícios físicos, fisioterapia e outros tratamentos menos complexos são alternativas frequentemente preteridas. “Muitas vezes estamos tratando um problema relativamente simples com cirurgia”, explica. O fisioterapeuta Fernando Gonçalves indicou a EXAME.com alongamentos úteis para quem fica muito tempo trabalhando na mesma posição.

O CEO da Advance Medical usa uma metáfora para explicar porque os altos gastos com problemas ortopédicos poderiam ser evitados. “ É como se as pessoas estivessem contratando uma empresa de logística para retirar uma xícara de café da mesa e levar para a cozinha”, diz.

Tomar as rédeas da sua saúde é a principal recomendação do CEO da Advance Medical aos profissionais. “A sua saúde é um ativo muito importante para ser terceirizado”, afirma.  Lembre-se de que seus hábitos de vida terão impacto direto na sua longevidade.

Além disso, a possibilidade de acompanhamento e o acesso a opinião médica especializada facilita a tomada de decisões acertadas, desde o diagnóstico correto ao tratamento mais adequado, de acordo com Soares. “Tenha um médico de confiança, um clínico que o conheça e o acompanhe”, recomenda.