Saúde mental dos colaboradores: É a chave para manter motivação em alta

0

O ano de 2020 foi muito conturbado, com diversos acontecimentos. A pandemia trouxe uma nova realidade para a área de recursos humanos, mudando a maneira como as equipes interagem e trabalham.

Antes impensável para algumas organizações, o home office é uma realidade para diversas empresas ainda hoje e não deve deixar de ser. Incertezas sobre o amanhã e novos desafios do mundo corporativo são pautas que não saem mais da rotina.

Nesse contexto de mudanças, é normal que colaboradores sintam na pele o peso do cansaço.

O ritmo de produtividade automaticamente vai desacelerando. Mesmo em meses de quarentena, descansar foi uma tarefa complicada.

Afinal, não é fácil desligar a cabeça das preocupações, sem falar que muitas equipes trabalharam a mais para suprir a necessidade das empresas no período. Um verdadeiro esforço e empenho coletivo.

Pensando na recuperação desses profissionais que estão sobrecarregados, as férias surgem no final do ano como possibilidade de recuperação.

Direito garantido pela Legislação Brasileira, elas são fundamentais, afinal mesmo estando em home office muitos se viram lidando com crianças, ou com cônjuges também precisando desenvolver atividades online.

Os acontecimentos desse ano pegaram todos de surpresa. Ninguém esperava uma crise de saúde, que acarretaria crises na economia e dificuldades para muitas empresas.

inss

Porém, também aprendemos muito esse ano, sobretudo em como lidar com desafios inesperados. Quanto a isso, podemos dizer que estamos “vacinados”.

Mas ainda assim, temos que ter em mente que pessoas tem sentimentos, desafios e dificuldades. Um ano conturbado como esse causa muita ansiedade, estresse e até mesmo depressão.

Os gestores precisam manter contato próximo com suas equipes, para entender o que estão passando e como ajudar e promover motivação.

Embora seja difícil afirmar que é possível entregar todos os dias de férias nesse momento, afinal grande parte das companhias está retomando a produção agora, sem contar aquelas que estão sem abastecimento de matéria-prima em decorrência da quarentena, ainda é importante garantir uma chance de recuperação aos tantos profissionais que se dedicaram nesse período. Sem descanso, lazer e atividades de relaxamento, o rendimento começa a cair.

Outro fator que impacta nesse momento são os diferentes tipos de processos utilizados pelas empresas para manter seu quadro de funcionários durante o período. Reduções de contratos e férias antecipadas também impactam.

Diferente dos 30 dias habituais, os colaboradores devam esperar por menos tempo. Mas, é preciso pensar em um descanso.

O indicado é que o profissional que conseguir tirar um período de férias, se desligue do trabalho. Não cheque e-mails e não atenda celular para solucionar problemas do escritório.

Sabemos que isso pode ser impossível em alguns casos, mas, separe então apenas um horário do dia para verificar e-mails urgentes e atender ligações e avise a equipe sobre esse período.

Após as férias, os ganhos são tanto para empresa quanto para funcionário. Os profissionais retornarão com uma produtividade maior, uma motivação alta, muita energia, contribuindo assim para atingir as metas e objetivos do planejamento estratégico da organização.

Vivemos um ano diferente e 2021 seguirá pelo mesmo caminho, gestão e controle da saúde mental das equipes é a chave para manter motivação em alta.

Por Ligia Molina é professora na IBE Conveniada FGV, no curso de pós-graduação em Administração, nas disciplinas: Liderança, Gestão de Pessoas e Estratégia empresarial.