Segurado terá que trabalhar mais para atingir teto do INSS

0

A expectativa de vida do brasileiro subiu de 76,3 anos para 76,6 anos, com isso para que o brasileiro possa atingir o teto da aposentadoria do INSS o segurado terá que recolher mais dois meses de contribuição.

O segurado que vai solicitar o benefício à partir de hoje (26), terá o benefício com valor menor. Caso o segurado no entanto aguarde até o mês de fevereiro de 2021, por exemplo ou seja, contribuindo um ou dois meses a mais de contribuição dependendo do caso, conseguirá voltar ao nível de benefício que teria no mesmo período de novembro de 2020.

Redução do teto

Existem duas situações onde o teto da aposentadoria será impactado por uma redução média de 0,73%, sendo elas:

  • Quando os segurados já tinham os requisitos para se aposentar antes da reforma da Previdência e não atingiram os 86 pontos (mulher) e 96 (homem); e
  • Segurados que estavam a menos de 2 anos para se aposentar antes da reforma.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quinta-feira, 26 de novembro, na na Tábua da Mortalidade, a nova expectativa de vida dos brasileiros.

O cálculo sobre a redução do valor do benefício foi feito pela Conde Consultoria Atuarial e considerou as tábuas de 2018 e 2019.

O levantamento apontou que a redução maior ficou em torno de 0,94% (na idade de 63 anos), mas a média se posicionou em 0,64%.

Ou seja, comparando o benefício que seria concedido na quarta-feira (25) e nesta quinta-feira, verificou-se uma redução no valor do benefício de 0,73%, provocada pelo aumento médio de 56 dias na expectativa de vida.

O consultor Newton Conde faz uma comparação entre as expectativas de vida das Tábuas  2018 e 2019.

Como exemplo ele pega um segurado com 55 anos de idade:

Pela Tábua 2018 a expectativa de vida era de 26,50 (26 anos e 6 meses), já
pela Tábua 2019 passou para 26,70 (26 anos e 8 meses), isto é, pela
estimativa feita pela tábua antiga, a Previdência pagaria um benefício

Cálculo com a Reforma da Previdência

A Reforma da Previdência trouxe novas regras, com isso o novo cálculo do fator previdenciário também afetará os segurados que se enquadram em apenas uma condição, sendo ela o pedágio de 50%. Esses são os contribuintes que precisam de mais dois anos para ter acesso a aposentadoria.

Essa regra também permite que o segurado ainda possa se aposentar por tempo de contribuição, o que não é mais possível após a reforma da previdência, mas, desde que se trabalhe mais metade do tempo restante para solicitar a aposentadoria.

Através da nova expectativa de vida, será necessário que o segurado trabalhe dois meses a mais para conseguir atingir o teto estabelecido pelo INSS.

Com informações R7, adaptado por Jornal Contábil