Conforme levantamento realizado pela Smartia.com.br, o preço do seguro auto em São Paulo, Rio de Janeiro e Amazonas sofreu alterações durante pandemia.

Para ver a matéria completa, acesse este link no site da Smartia

Diferentes setores em todo o mundo tiveram impacto por conta do novo coronavírus e com o setor de seguro para carros não foi diferente, como aponta pesquisa da Smartia.com.br, feita em parceria com a TEx Tecnologia, especializada em sistemas de multicálculo e gestão para corretoras de seguro.

Enquanto empresas foram fechadas e outros setores tiveram redução na jornada de trabalho, as seguradoras registraram alterações significativas no valor do Seguro Auto.

Como sendo uma proteção essencial para motoristas de carro, caminhão e moto, os condutores não abriram mão do seguro, embora as alterações sejam evidentes de janeiro a junho.

dpvat
Seguro Auto

Alteração no preço do seguro para carros em alguns dos estados afetados

Dados levantados pela Smartia em parceria com a TEx apontam aumento ou redução no valor do seguro de automóvel em três estados afetados pela pandemia do novo coronavírus: Rio de Janeiro, São Paulo e Amazonas.

As tabelas abaixo mostram as diferenças no preço do seguro entre o mês de janeiro e junho desse ano.

Para chegar aos resultados, a Smartia.com.br coletou informações das cotações efetuadas na TEx nos respectivos períodos.

O levantamento incluiu informações diversas de cada estado e os resultados mostram a comparação dos preços médios dos seguros cotados em cada região entre nos meses de janeiro e junho de 2020.

Em São Paulo, a Macro Metropolitana Paulista se destacou entre as regiões que tiveram aumento, alcançando uma diferença de 30%.

No interior paulista, as cidades de Ribeirão Preto, Mogi das Cruzes e Guarulhos tiveram uma redução no preço do seguro, sendo Ribeirão Preto o destaque, alcançando 40%, como mostra a tabela abaixo:

Cidades Valor médio do seguro – Janeiro Valor médio do seguro – Junho Diferença (Jan. a Jun.) 
Ribeirão Preto R$ 3.522,35 R$ 2.141,15 -1381,20
Mogi das Cruzes R$ 3.962,48 R$ 3.520,46 -442,019
Guarulhos R$ 4.160,98 R$ 3.851,88 -309,104

Já nas cidades de Santo André e São Bernardo do Campo, houve um aumento, sendo esta última de cerca de 18%.

Cidades Valor médio do seguro – Janeiro Valor médio do seguro – Junho Diferença (Jan. a Jun.) 
São Bernardo do Campo R$ 3.838,87 R$ 4.508,15 669,28
Santo André R$ 4.849,59 R$ 5.334,61 485,026

No Rio de Janeiro, o Centro Fluminense foi o destaque entre as regiões com maior diminuição no preço do seguro auto, sendo cerca de 12%.

Já a Baixada registrou o maior aumento no preço do seguro de automóvel, alcançando cerca de 60%.

Entre as cidades cariocas, Macaé foi destaque entre as cidades que tiveram aumento no valor do seguro, registrando cerca de 30%:

Cidades Valor médio do seguro – Janeiro Valor médio do seguro – Junho Diferença (Jan. a Jun.) 
Macaé R$ 3.709,42 R$ 4.762,48 1053,06
Marica R$ 5.253,47 R$ 5.381,77 128,30

Entre as cidades que tiveram diminuição no preço do seguro, o destaque foi para São João de Meriti, com 40%:

Cidades Valor médio do seguro – Janeiro Valor médio do seguro – Junho Diferença (Jan. a Jun.) 
São João de Meriti R$ 9.015,62 R$ 5.409,83 -3605,78
Nova Iguaçu R$ 7.185,83 R$ 5.305,63 -1880,21
São Gonçalo R$ 7.766,70 R$ 6.319,22 -1447,47
Duque de Caxias R$ 7.619,82 R$ 6.187,60 -1432,22

O levantamento apontou a região Sudoeste do Amazonas com maior destaque entre as regiões que tiveram aumento no preço do seguro para carros, sendo de 170%.

Presidente Figueiredo foi destaque entre as cidades com redução no valor do seguro, atingindo quase 1% apenas, já que em janeiro o valor médio do seguro era de R$ 8.997,50 e em junho foi de R$ 8.950,25, representando uma diferença de -47,25 entre os meses.

No interior do estado do Amazonas, o destaque foi para Humaita (cerca de 53%):

Cidades Valor médio do seguro – Janeiro Valor médio do seguro – Junho Diferença (Jan. a Jun.) 
Humaita R$ 3.624,16 R$ 5.545,48 1921,32
Manaus R$ 3.227,92 R$ 4.103,14 875,22
Itacoatiara R$ 2.047,57 R$ 2.638,2 590,63

As demais cidades e regiões não tiveram diferença significativa entre os meses de janeiro a junho/2020.

Pesquisa feita em julho/2020.

Valores sujeitos a alterações conforme data e região.

Os valores das porcentagens foram arredondados para facilitar a análise.

Fontes: Tex Tecnologia e Smartia