Seguros: O que esse setor precisa aprender com a Pandemia?

0

Diante do cenário atual, notamos uma grande mudança de comportamento e reavaliação de valores e prioridades, isso porque ninguém imaginaria tamanha crise causada pela pandemia. E no ramo de seguros essa transformação foi notada de perto.

A insegurança causada pelo coronavírus e momentos de incertezas fizeram com que aumentasse a procura por proteção e garantia financeira das famílias.

Segundo dados da Superintendência de Seguros Privados, houve quase 3% de crescimento na procura dos serviços desse setor entre janeiro e junho deste ano, comparado ao mesmo período do ano anterior.

Mas a pergunta que não quer calar: o que ramo precisa aprender com a Pandemia?

A primeira lição é inovação e qualificação, já que ainda existem corretores que optaram por vender única e exclusivamente um ou dois produtos, porém, o segmento é muito amplo e precisa ser mais explorado pelos profissionais. Portanto, a versatilidade também é uma virtude imprescindível para fazer a diferença.

A priorização da saúde e bem-estar familiar é notável, após tamanho número de infectados pelo país. Assim, o mercado de seguros, principalmente, nos segmentos de saúde, entendeu as necessidades da população e aumentaram seu suporte para atender as demandas.

Em contrapartida, outros setores da área sofreram bruscas quedas, porque muitos se viram desempregados e tendo que deixar seus seguros de automóveis e outros bens de menor valor de lado.

Entretanto, as franqueadoras ganharam novos franqueados, uma vez que, pela perda dos empregos, muitos resolveram empreender e escolheram um dos ramos que mais vem crescendo no país para fazer uma mudança ou um crescimento na carreira.

Segundo o relatório do primeiro trimestre da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor teve aumento de 5,2% no faturamento dos últimos 12 meses, quando comparado com o mesmo período do ano passado.

A TSValle tem vivenciado essa realidade. Conhecida por ser uma rede de nanofranquias em formato home office, especializada na comercialização dos mais variados tipos de seguro e com mais de 100 colaboradores atuando diretamente de casa, a corretora tem prosperado e comemora o aumento de 132% na procura por planos de saúde e seguros de vida.

Portanto, eu enfatizo aqui que não podemos ser especialistas apenas na venda desse ou daquele produto. Na maioria das vezes o cliente também possui um carro, mora em residência própria, tem um pet em casa e, consequentemente, necessitará de outros serviços.

Além disso, o corretor precisa estar preparado para o mundo digital e para enxergar as oportunidades que o mercado propicia, como por exemplo, substituir as visitas presenciais por chamadas de vídeo online e, assim, aumentar o número de atendimentos diários ao economizar tempo no trânsito.

Aos que pretendem entrar na área de corretagem de seguros, é importante saber que existem mais de 45 tipos diferentes de serviços que estarão com demanda e analisar as oportunidades que o mercado oferece é fundamental. 

Franqueados da TSValle possuem toda a facilidade e suporte necessários para que possam começar com maior segurança, uma vez que entendemos os receios de uma pessoa ao encarar um novo desafio, como abrir seu próprio negócio.

E neste momento, mais do que nunca, é preciso se colocar no lugar do outro e entender suas prioridades, dando real apoio para que possamos enfrentar este período da melhor forma possível.

Por Leonardo Medina Bozone é Diretor de Expansão de Franquias da TSValle.