Separar PF de PJ é essencial para a saúde financeira da sua empresa contábil.

Mas você adota esse cuidado com rigor no dia a dia como gestor? Se a resposta for não, é preciso mudar esse comportamento o quanto antes.

Digamos que você seja um contador autônomo, mas que ainda não estáestruturado como empresa.

Nesse caso, se você não separa a pessoa física da jurídica, não tem como saber quanto o negócio fatura, qual o seu salário e quanto gasta para a empresa e para as contas pessoais.

De um modo geral, isso é muito perigoso financeiramente. A única forma de gerenciar todos os recursos com eficiência é não misturando as duas coisas.

Contadores sabem que separar PF de PJ é muito importante para as finanças da empresa, mas em um pequeno negócio, isso nem sempre acontece.

Neste artigo, vamos entender melhor a importância desse cuidado e como algumas ferramentas podem ajudar na organização financeira. Confira!

New Call-to-action

Separando PF de PJ na prática

Do ponto de vista legal, o empreendedor é visto de duas formas: como pessoa física e como pessoa jurídica. Em outras palavras, é como se você fosse duas pessoas diferentes, com funções distintas. Por isso, é tão importante fazer uma distinção.

Na prática, uma das primeiras medidas que o contador precisa tomar ao estruturar um negócio é criar uma conta corrente exclusiva para a pessoa jurídica. Embora não seja uma obrigação legal, trata-se de uma etapa crucial para separar as finanças da empresa das pessoais.

Assim, você poderá mapear as finanças de maneira mais clara. Esse é, justamente, um dos principais benefícios de separar PF de PJ. Com essa divisão, o empreendedor tem maior controle sobre as receitas e os gastos, podendo, a partir disso, organizar o planejamento financeiro do negócio.

Ter esse cuidado no dia a dia faz com que você saiba qual é o lucro e o faturamento reais da empresa, quais foram os resultados de investimentos realizados e quais são as projeções de crescimento.

E isso vale para qualquer gasto, incluindo os mais básicos e os essenciais. Ou seja, vale desde o cafezinho que você toma à compra de um computador para a empresa: você não pode movimentar valores sem saber exatamente de onde eles estão vindo e para que vão servir.

Por isso, é preciso identificar os seus gastos pessoais e da empresa, lembrando-se de sempre considerar despesas fixas e variáveis, além do seu pró-labore.

Outro ponto precisa ser destacado: sempre registre todas as entradas e saídaspara ter as informações organizadas.

Com esse mapeamento, é possível fazer os gastos pessoais apenas com o pró-labore e deixar o dinheiro da empresa para as despesas da pessoa jurídica.

Se esse valor mensal for insuficiente para pagar as suas contas pessoais, o ideal éreorganizar o seu custo de vida, cortando gastos desnecessários, ou redefinir o pró-labore. Melhor considerar, nessa hora, um valor bastante realista, pois tirar dinheiro da empresa para gastos pessoais é o primeiro passo para a desorganização das contas.

Ferramentas para organizar as finanças pessoais

Algumas ferramentas são úteis para que você organize suas finanças pessoais sem misturá-las às finanças da empresa. Existem várias opções no mercado. Conheça cinco alternativas:

Aplicativos mobile

Os aplicativos para smartphone são uma opção prática e simplificada de fazer o controle financeiro. A vantagem é que o empreendedor, por estar sempre com o celular, pode utilizar o sistema sempre que precisar. É uma solução que está, literalmente, na palma da mão.

GuiaBolso

GuiaBolso é um aplicativo que facilita a organização das despesas por categorias, o que permite a análise dos gastos a partir de uma visualização clara. Um diferencial é que ele dá a opção de integrar as contas e cartões do banco para registrar gastos nas categorias automaticamente no app a partir do extrato bancário.

Jimbo

Esse é o aplicativo gratuito criado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban). O Jimbo possui uma interface prática que permite registrar despesas fixas e variáveis a partir de categorias de gastos. Com ele, é possível criar gráficos com as receitas e despesas – uma espécie de diagnóstico do mês – além de organizar planejamentos financeiros.

Planilhas

Há quem prefira planilhas no computador para organizar as despesas. Embora elas exijam registrar dados de forma manual periodicamente, permitem uma visualização fácil das despesas. Se você optar por uma ferramenta como essa, ter disciplina será fundamental.

Planilha do IDEC

Uma opção é o documento disponibilizado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC). Ele pode ser acessado por aqui. A vantagem é que você consegue utilizar a planilha no computador mesmo sem acesso à internet.

Planilha da ContaAzul

A ContaAzul oferece uma planilha para micro e pequenos empresários. No documento, você registra diariamente entradas e saídas, classificando os gastos e projetando despesas que ainda estão por vir. É uma alternativa para compreender a natureza dos seus gastos e encontrar melhores formas de lidar com o dinheiro.

Leia Também:

Contrato social da empresa: 7 erros que você não deve cometer

Sistema online

Se você não quer fazer a sua gestão financeira pessoal apenas no smartphone, e, ao mesmo tempo, quer ter acesso a ela pela internet, a alternativa é recorrer aos sistemas online. Confira a nossa quinta dica:

Contas Online

Contas Online tem diferentes funcionalidades: registro de gastos, notificações de contas a vencer, classificação das despesas. O sistema é oferecido em duas modalidades: gratuita ou por planos de assinatura, dependendo da intensidade do uso. Há uma versão disponível para mobile.

Gestão das finanças da empresa

Agora que você já sabe como organizar suas finanças pessoais, é importantereordenar também as finanças da sua empresa.

Uma pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) aponta que 77% dos empreendedores autônomos nunca fizeram umcurso ou treinamento de finanças.

Por isso, a ContaAzul oferece uma plataforma de cursos para você e seus clientes, com acesso completamente gratuito.

E esse é apenas um dos diferenciais da nossa plataforma.

A ContaAzul ajuda no controle financeiro simples e intuitivo do seu negócio. Ela integra várias funcionalidades em um único software, totalmente online, fazendo com que você tenha uma visão mais ampla de todos os números da empresa.

O sistema permite organizar as contas a pagar e os valores a receber, clientes, vendas e fluxo de caixa e fazer a conciliação bancária.

A ContaAzul oferece essas ferramentas com recursos visuais e relatórios. Assim, o contador pode analisar resultados periodicamente e sem precisar gerar tabelas manualmente.

Uma das vantagens é que a ferramenta é disponibilizada na nuvem. Ou seja, independente de onde você estiver, poderá acessar o sistema e ter acesso às informações do seu negócio.

O mais importante é que você controla as receitas e os gastos da empresa de forma fácil, sem se preocupar em registrar dados manualmente, o que tiraria muito tempo de trabalho.

Além disso, a ContaAzul vai bastante além da função do controle financeiro e pode integrar os dados dos seus clientes com toda a contabilidade.

Dessa forma, você economiza dezenas de horas de registro contábil, elimina o retrabalho e se concentra apenas no crescimento do seu negócio e no atendimento aos seus clientes.

Laudifer Sfreddo de Castro

Business Analyst da ContaAzul, é contador com especialização em Finanças Empresariais

Via ContaAzul

Comente no Facebook

Comentários