Sergipe alerta para a baixa vacinação e o aumento de casos de Influenza

Dados do Programa Estadual de Imunização mostram que a cobertura vacinal contra a Influenza não corresponde à expectativa da SES.

A secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa, voltou a alertar a população de Sergipe sobre a importância da vacinação contra a Influenza, que é a ferramenta mais eficaz contra o adoecimento das pessoas, particularmente daquelas que estão nos grupos prioritários. 

“É preocupante constatar que a população não está respondendo bem ao chamamento para a imunização e a consequência disso, certamente, será o aumento de casos, que podem evoluir para condições de agravamento e até óbitos”, destacou a secretária.

Dados do Programa Estadual de Imunização mostram que a cobertura vacinal contra a Influenza não corresponde à expectativa da Secretaria de Estado da Saúde (SES). 

Nesta nova fase de grupos prioritários, que teve início no último dia três, a população estimada para a vacinação é de 527.922 pessoas e,contudo, apenas 208.774 foram imunizadas, correspondendo a 39,55% de cobertura vacinal.

O detalhamento dos grupos prioritários mostra que gestantes e puérperas estão entre as piores coberturas, com pouco mais de 10% e 9%, respectivamente.

Atualmente, as crianças entre seis meses e menor de cinco anos somam um total de 149.446, mas apenas 35.737 foram vacinadas contra a gripe, o que dá uma cobertura de 23,91%.

Os profissionais de saúde precisam melhorar a cobertura, pois apenas 41,74% deles estão vacinados, mas a situação é mais grave em relação aos professores. 

Pouco mais de 15% deles foram imunizados, enquanto as pessoas com 60 anos a mais alcançaram somente 53% de cobertura.

“Dentre os grupos prioritários, os idosos merecem uma maior preocupação porque eles são mais vulneráveis ao adoecimento e agravamento da Influenza”, finalizou Mércia Feitosa.

Comentários estão fechados.