Sergipe é o estado com maior queda nas mortes violentas no Nordeste

Foram 605 mortes violentas em Sergipe de janeiro a setembro de 2020, e 426 crimes no estado no mesmo período de 2021.

O número de mortes violentas registradas em Sergipe entre janeiro e setembro de 2020 caiu 29,6% e, também, no mesmo período de 2021.

Os dados que já vinham sendo verificados pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEACrim), da SSP, foram verificados e atestados pelo Monitor da Violência, que é uma publicação feita em parceria entre o portal G1, o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

De acordo com os dados coletados, foram 605 mortes violentas em Sergipe de janeiro a setembro de 2020, e 426 crimes no estado no mesmo período de 2021. Os dados mostraram uma redução de 29,6%. No Nordeste, também diminuíram os estados do Ceará (-20%), Alagoas (-13,7%), Pernambuco (-11,4%) e Rio Grande do Norte (-8,1%). Os estados com crescimento são Bahia (+ 11,8%), Piauí (+ 10,9%), Paraíba (+ 5,8%) e Maranhão (+ 3,7%).

O comandante da Polícia Militar Coronel Marconi Cabral destacou que a redução no número de mortes violentas em Sergipe é resultado do planejamento estratégico para identificar os locais dos crimes e realizar abordagens e operações em todo o estado.

“As manchas criminais se movimentam e precisamos acompanhar toda essa situação. Gostaríamos que não tivéssemos tido nenhum caso mas, num cenário em que tínhamos mais de uma centena por mês, precisamos entender que estamos no caminho certo”.

Thiago Leandro, delegado da Polícia Civil, destacou a integração das forças de segurança pública e o fortalecimento das operações do Departamento de Homicídios e Proteção ao Habea (DHPP).

“Um dos fatores primordiais para essa diminuição é a integração entre as Polícias Civil e Militar. O DHPP tem equipes de local de crime de prontidão para atender as ocorrências a qualquer momento do dia e isso tem demonstrado resultados positivos. Nos últimos dias, temos feito várias prisões e identificado autores desses crimes”.

O ministro da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, destacou que a equipe policial está trabalhando nas ruas e investigando, e conta com o apoio da Coordenação-Geral de Perícia (Cogerp), voltada para a busca de provas físicas e de mortes violentas para esclarecimento de atividades criminosas.

“Estamos nos reunindo constantemente e traçando estratégias conjuntas para a diminuição desses crimes. Esse trabalho é subsidiado pelas perícias da Cogerp, que trazem ainda mais robustez aos inquéritos”, finalizou.

Comentários estão fechados.