Em agosto deste ano, segundo análise da Opentech, o setor de transporte e logística começou a apresentar sinais de recuperação, o que indica a melhora no desempenho e reaquecimento no setor de transporte rodoviário.

Segundo a mesma análise, de janeiro a junho foi rastreado pela Opentech R$110 bilhões em cargas. Entre o primeiro semestre do ano passado e o mesmo período de 2019, o volume geral de viagens rodoviárias monitoradas pela empresa aumentou 21%.

A fim de obter financiamento para o setor de transportes, é importante analisar todas as possibilidades entre agentes financeiros e bancos públicos. Segundo Marcelo Viana, consultor da T4 Consultoria, depois de definido o objetivo do negócio, é preciso pesquisar quais são as possibilidades oferecidas:

“A maioria dos bancos públicos, por exemplo, oferece linhas específicas para o setor de transportes. O negócio primeiramente precisa ter definido de quanto precisará, de quais serão os próximos passos após a aprovação do financiamento e tudo isso precisa estar apresentado de maneira clara no documento/projeto de captação de recursos”, explica o consultor.

Financiamento para o setor de transportes – caminhos

Renovação de frotas de caminhões, aquisição de veículos, reparo de veículos, entre outros objetivos, precisam estar claramente definidos no projeto. Há muitas possibilidades, vamos a alguns dos caminhos:

BNDES (O Banco Nacional do Desenvolvimento)

No caso da busca por aprovação de financiamento BNDES, há algumas linhas específicas como é o caso do BNDES Finame Direto. Essa linha disponibiliza financiamento para máquinas e equipamentos; sistemas industriais; componentes; bens de informática e de automação e para ônibus, caminhões e aeronaves executivas.

O prazo para esse financiamento é de até 16 anos, com carência de até 3 anos.

Outra importante linha de financiamento para o setor de transportes é o BNDES Crédito Caminhoneiro, voltado para apoiar gastos de manutenção e conservação do caminhão com foco na prestação de serviço de frete.

Transportadores autônomos de carga podem conseguir até R$100 mil. Já as cooperativas, podem conseguir R$100 mil multiplicado pelo número de cooperados, o valor máximo é de R$20 milhões.  O prazo é de até 5 anos, com carência de 3 a 12 meses.

Caixa Econômica Federal

Na Caixa, há a linha Pró-Transporte, voltada à promoção de melhorias nos sistemas de transporte coletivo.

Esse é um caminho tanto para o setor público quanto privado, que desejam implantar sistemas de infraestrutura do transporte coletivo e de mobilidade urbana, atendendo principalmente às áreas de baixa renda, o que contribui para o desenvolvimento físico-territorial, econômico e social, além disso, também visa contribuir com a melhoria da qualidade de vida das pessoas e com a preservação do meio ambiente.

“Vale refletir que o negócio com um projeto com essa finalidade já sai na frente na busca de aprovação por financiamento, porque demonstra preocupação social e o desejo da adoção de práticas sustentáveis. Esse é um ponto positivo não apenas junto à Caixa, mas a qualquer outro agente financeiro ou banco que financie esse tipo de projeto”, esclarece Viana.

O prazo de carência é de até 48 meses, e o prazo de amortização de até 30 anos, conforme o tipo de intervenção.

Bradesco

Há também a linha específica oferecida pelo Bradesco (Transportes). Esse também é um caminho, para aqueles empresários que já são correntistas desse banco. É preciso verificar diretamente com o banco para obter maiores informações sobre quantias, prazos, carência, juros, etc.

BNB (Banco do Nordeste)

A linha do BNB FNE Comércio e Serviços, também disponibiliza financiamento para o setor de transportes. Oferece a possibilidade de aquisição isolada de meios de transporte e aquisição de veículos para locadoras de veículos. Empresas de pequeno-médio porte com receita anual acima de R$4.800.000 até R$16.000.000 podem conseguir de 90% a 100% de financiamento junto ao BNB.

Como obter aprovação de financiamento para o setor de transportes – Entenda

Uma boa opção para simulação de financiamento para o setor de transportes é a ferramenta Simulador de Financiamento de Veículos, disponibilizada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte). Os resultados são apresentados com base nos parâmetros de mercado (taxas de juros, prazos, carência e valores financiáveis).

Independentemente do segmento da empresa, é preciso atender aos requisitos para conseguir a aprovação de financiamento de longo prazo. Viana explica que, no geral, as exigências costumam ser as mesmas:

“Para a aprovação, o negócio precisará apresentar tanto no plano de negócios quanto no projeto de captação de recursos, que demonstra viabilidade para a quitação do empréstimo e para o desenvolvimento em longo prazo no mercado. Além disso, é preciso apresentar todas as certidões negativas de débito”, acrescenta.

Se a organização apresenta dificuldades em sua gestão financeira ou em qualquer outro processo, é fundamental reparar os erros, antes da busca por recursos:

“Antes de pensar no crescimento por meio do financiamento, é preciso ter a certeza de que está em um momento de solidez no mercado, caminhando rumo ao crescimento. Equilíbrio financeiro é uma das chaves para se conseguir recursos, se o negócio não está bem, pode ser indicada uma reestruturação financeira antes de qualquer passo na busca por financiamento”, conclui.