Setores mais afetados pelos impactos da pandemia

Entenda quais setores da economia sofreram com a chegada do coronavírus e como se adequaram à nova realidade

0

O surgimento do novo coronavírus causou uma série de impactos na economia mundial, que afetou diversos setores e provocou um cenário de incertezas que não era visto a muito tempo. 

Com boa parte dos países adotando o isolamento social e outras medidas focadas na contenção do vírus, muitas empresas precisaram fechar suas portas e se adequar ao que tem sido chamado de ‘novo normal’. 

No entanto, diante de toda essa crise, alguns setores foram mais afetados do que outros e, como consequência, precisaram repensar seus esquemas de negócio para não precisar encerrar as atividades de uma vez. 

Neste sentido, muitas dúvidas surgiram (e ainda surgem) sobre qual será o futuro do mercado e o que pode ser feito para sair com menos sequelas possíveis de tudo isso, e esse é justamente o nosso assunto de hoje. Acompanhe! 

Quais os segmentos mais prejudicados pela Covid-19?

Como mencionamos, a pandemia do novo coronavírus afetou praticamente todos os setores da economia, sem exceção. 

Isso porque, como se trata de um vírus de fácil propagação, a maioria das atividades foram paralisadas em diversas partes do mundo, como medida de contenção da doença, uma vez que com o população em casa, ficaria mais fácil de controlá-la (ao menos era o que se esperava). 

Com isso, apenas os serviços considerados essenciais – hospitais, supermercados, farmácias e serviços de alimentação delivery – puderam permanecer em funcionamento, enquanto todo o resto precisou se adequar a nova realidade. 

Dentre os setores mais afetados, podemos destacar: 

Comércio

O comércio foi um dos segmentos que mais sofreu com o surgimento do vírus.

A portas fechadas, muitos comerciantes precisaram encerrar suas atividades ou se adaptar ao novo modelo de negócio. 

Com os altos preços pagos pelos aluguéis dos pontos comerciais, há quem não conseguiu manter o ponto físico e optou por migrar para as vendas virtuais.

Restaurantes

Outro setor duramente afetado, os serviços de alimentação também sofreram os impactos da crise instaurada pela Covid-19.

Muitos restaurantes com anos de tradição fecharam suas portas pelo acúmulo de contas que, mesmo com o isolamento social, não pararam de chegar. 

Alguns ainda, conseguiram se adequar ao sistema de delivery e até mesmo aumentaram o faturamento, uma vez que com mais pessoas em casa, o número de pedidos aumentou expressivamente.

Turismo

O segmento de hotelaria e turismo, da mesma forma, têm respirado por aparelhos. Com fronteiras fechadas, viagens canceladas e a maior parte público com resistência para voltar a se aglomerar, o faturamento caiu expressivamente nos últimos meses.

Instituições de ensino

A suspensão das aulas e a adoção do sistema online fez com que muitas instituições perdessem alunos ou ainda, precisassem readequar o valor das mensalidades, o que acarretou em um grande prejuízo financeiro. 

Prestadores de serviço 

Autônomos e prestadores de serviço também foram afetados pela pandemia.

Com a paralisação das atividades, muitos ficaram sem renda durante os primeiros meses e precisaram recorrer ao auxílio emergencial dado pelo Governo.

covid-19 EUA

Profissionais da área da beleza e estética

As clínicas de estética e salões de beleza entraram para o time dos que foram prejudicados pela Covid-19.

Com os atendimentos temporariamente suspensos, algumas dessas empresas precisaram fechar os pontos físicos, optando pela adoção de serviços remotos.

O que mudou com a flexibilização do isolamento? 

Recentemente, algumas medidas de flexibilização foram adotadas como forma de tentar reaquecer o mercado e a economia do País. 

No entanto, para que a abertura do comércio e a retomada das atividades fosse possível, foi estipulado que uma série de medidas preventivas fossem tomadas, tanto pela população, quanto pelos comerciantes e empresários. 

A maioria das empresas que haviam adotado o home office tem retornado ao trabalho in loco e o comércio abriu depois de bons meses de paralisação. 

O uso obrigatório da máscara e a aferição da temperatura dos clientes são apenas algumas das formas de se adequar a nova realidade, no entanto existem medidas específicas para cada ramo, que você poderá conhecer a seguir!

Como se adequar ao novo normal?

Como mencionamos, para conseguir driblar essa crise tem sido necessária muita persistência e criatividade. 

Neste sentido, algumas medidas se destacaram dentre as soluções para que a economia aos poucos, volte a crescer. 

Se você faz parte do time que não vê a hora de que tudo se recupere, separamos algumas dicas para que você possa se preparar: 

Reforce a higiene

Principalmente para quem trabalha com alimentação e atividades que envolvam o público, reforçar as medidas de higiene é fundamental para garantir a segurança de todos. 

Adote o uso de máscaras, disponibilize álcool em gel para colaboradores e clientes e mantenha o local sempre limpo e desinfectado. 

Utilize a tecnologia a seu favor

Alguns serviços podem facilmente ser transportados para o ambiente digital, como é o caso da tradução juramentada, por exemplo. 

Se isso for possível para o seu negócio, invista em um bom sistema para proporcionar comodidade, segurança e conforto para seus clientes.

Isso com certeza lhe renderá muito mais retorno. 

Otimize seus espaços para respeitar o distanciamento social

Por último e não menos importante, será necessário readequar os seus espaços para receber o público sem promover aglomerações. 

Dê mais espaço entre as mesas e cabines de atendimento e oriente seus clientes sobre as medidas de segurança e saúde

Dessa forma, você poderá voltar a atendê-los sem expor seus colaboradores e os consumidores aos perigos da Covid-19!