Simples Nacional 2018 para Representante Comercial

12887
Imagem de Divulgação

É importante que o saiba sobre mudanças que vão acontecer na atribuição do regime em 2018 para .

Há pouco tempo estive com um amigo especialista nesse tema, chamado Bruno Lana, ele é de Belo Horizonte.

Ele me deu algumas dicas importantes que vou repassar no conteúdo abaixo.

Aderir ao regime  2018 para o é vantajoso.

As mudanças para 2018 trarão benefícios significativos e principalmente financeiros, causando a redução de impostos.

Até 2017 o  basicamente tinha como opções se enquadrar no ou atuar como pessoa física, o antes do .

Vantagens e adesão

No regime de o pagaria em torno de 16% de impostos, e no 2018 ele vai pagar a partir de 4,5%.

O vai se aplicar a todos os casos dos s comerciais, desde que os que já estão hoje no fiquem atentos e façam a migração.

Leia Também:  Simples Nacional: Tributos cálculos e regras

Pois para que se enquadrem ao  do ano que vem é importante saber que o só será possível se não houver nenhum débito. Nem federal, nem previdenciário, nem municipal.

Essa questão do débito tributário é um assunto recorrente.

Esse fator pode inclusive paralisar as operações da empresa pois se encontra sujeito a um bloqueio judicial.

É importante estar sempre atento aos em aberto.

Efetuando um parcelamento pode conseguir com o mesmo custo que teria anteriormente, pagar os dois os impostos, o atual e o imposto do passado, equalizando suas dívidas.

Depois de encerrado o débito imposto ficará bem mais baixo.

E deve também se atentar que se for pago apenas o parcelamento e a guia do mês do , em 2019 perderá a condição do .

Essa é uma redução tributária muito significativa, e exige cuidados principalmente no pagamento dos impostos.

É necessário que pense e analise todos esses aspectos para a mudança, mas tenha certeza que partir para o regime do será muito melhor.

Leia Também:  Abertura de empresa Simples Nacional: Regime, enquadramento, custos e mais

Comparação tributária

Resumindo se comparar o que é tributação anterior com o 2018 o segundo é mais vantajoso.

Se comparar a Pessoa Física com o se torna mais vantajoso ainda, terá uma economia astronômica.

Como eu de acima não esqueça que para partir para o regime , é necessário que esteja em dia com os débitos pessoa jurídica, no que diz respeito a parte previdenciária, impostos federais e municipais.

Lembrando que a prefeitura quando reconhece uma dívida informa a Receita Federal de forma imediata e leva ao desenquadramento.

Tudo deve estar em dia ou pelo menos estar parcelado há exigibilidade estará suspensa na existência de débito.

Poderá fazer o enquadramento em 2017 e a começar a pensar nos débitos em aberto, consumando um parcelamento. Lembrando que que a parcela mensal é de pagamento obrigatório.

Via Tactus

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.