Simples Nacional: Veja as atividades que estão sujeitas ao fator R deste regime

0

Na matéria de hoje vamos esclarecer quais são as atividades que estão sujeitas ao fator R, você sabe se a sua empresa pode se beneficiar deste cálculo? Continue conosco e confira! 

O que é Fator R do Simples Nacional? 

O Fator R é o cálculo realizado mensalmente para saber se tal empresa será tributada no anexo III ou V do Simples Nacional. 

De acordo com os parágrafos §§ 5-J e 5-M do Art. 18 da Lei complementar n° 123.

“ Se a folha de salário ou folha de pagamento, já incluindo o pró-labore, dos últimos 12 meses e logo esta receita bruta da pessoa jurídica dos últimos 12 meses for igual ou superior a 28%, a empresa não será tributada no anexo V e passará a ser tributada no anexo III, isto vai depender da atividade econômica”.

Veja abaixo as atividades sujeitas ao fator R: 

  • Fisioterapia;
  • Medicina, inclusive laboratorial;
  • Enfermagem; 
  • Odontologia e prótese dentária; 
  • Psicologia, psicanálise, terapia ocupacional;
  • Acupuntura;
  • Podologia;
  • Fonoaudiologia;
  • Serviços de prótese em geral;
  • Clínicas de nutrição, de vacinação e bancos de leite; 
  • Laboratórios de análises clínicas ou de patologia clínica; 
  • Serviços de tomografia, diagnósticos médicos por imagem;
  • Registros gráficos e métodos óticos, bem como ressonância magnética;
  • Medicina veterinária; 
  • Academias de dança, de capoeira, de ioga e de artes marciais; 
  • Academias de atividades físicas, desportivas, de natação e escolas de esportes;
  • Arquitetura e urbanismo; 
Designed by @pressfoto / freepik
  • Administração e locação de imóveis de terceiros; 
  • Representação comercial e demais atividades de intermediação de negócios e serviços de terceiros; 
  • Perícia, leilão e avaliação; 
  • Auditoria, economia, consultoria, gestão, organização, controle e administração;
  • Engenharia, medição, cartografia, topografia, geologia, geodésia, testes, suporte e análises técnicas e tecnológicas, pesquisa, design, desenho e agronomia; 
  • Elaboração de programas de computadores, inclusive jogos eletrônicos, licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação;
  • Planejamento, confecção, manutenção e atualização de páginas eletrônicas;
  • Empresas montadoras de estandes para feiras; 
  • Serviços de comissária, de tradução e de interpretação; 
  • Serviços de despachantes;
  • Jornalismo e publicidade; 
  • Agenciamento; 
  • Outros serviços decorrentes do exercício de atividade intelectual, de natureza técnica, desportiva, científica, artística ou cultural, desde que não estejam sujeitas à tributação na forma dos Anexos III ou IV da Lei Complementar 123/2006.

Qual o objetivo do fator R para a sua empresa? 

Como mencionamos acima, o Fator R serve para as empresas pagarem menos impostos, o mesmo tem o objetivo de incentivar a contratação de pessoal e com isso reduzir as taxas de desemprego no Brasil.

Logo podemos concluir que o objetivo do Fator R é reduzir a carga tributária de empresas que têm custo mais elevado com a sua folha de pagamento. 

Pois, quanto maior for o gasto com funcionários, mesmo impostos vão ser pagos, isto porque a empresa vai conseguir se enquadrar no Anexo III e o mesmo possui alíquotas menores. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laís Oliveira