Simples Nacional: Entenda o cálculo do Fator R desse regime tributário

0

Todas as empresas optantes pelo Simples Nacional, com exceção do MEI, precisam comunicar mensalmente à Receita Federal, os detalhes sobre a situação financeira do empreendimento, além do recolhimento de tributos com base nos lucros adquiridos.

Este cálculo é chamado de Fator R.

Lembrando que, tanto a notificação quanto a geração da guia de pagamento são feitas por meio da plataforma do Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (PGDAS).

Sendo assim, a equação será utilizada por aqueles empreendedores que precisarem calcular a quantia exata a ser paga mediante os impostos.

Esta tributação corresponde ao Anexo II ou V do Simples Nacional.

O cálculo se baseia da razão entre a folha de salário ou pagamentos do último ano, bem como, a receita bruta adquirida durante o mesmo período.

Se o resultado for superior a 28%, o imposto será regido pelo Anexo III, contudo, se o percentual for menor do que o mencionado, a tributação acontecerá conforme o Anexo V.

Cálculo do Fator R do Simples Nacional

Imagine que uma empresa obteve um faturamento de R$ 200 mil nos últimos 12 meses, e que, durante este mesmo período, a folha de pagamento teve um custo de R$ 60 mil.

Deste modo, o cálculo do Fator R, será: 60.000 / 200.000 = 0,30.

O resultado apontou que, o Fator R deste empreendimento é de 30%, ou seja, superior aos 28% mencionados, fazendo com que a tributação aconteça em conformidade com o Anexo III. 

Agora, no exemplo de uma empresa cujo faturamento do último ano foi de R$ 100 mil, e a folha de pagamento custou R$ 22 mil, o cálculo do fator R será: 22.000 / 100.000 = 0,22.

Portanto, o Fator R será de 22%, resultando no pagamento do tributo de acordo com o Anexo V.

Relevância do Fator R para pequenos e médios negócios

A gestão de uma empresa acarreta em uma carga com várias responsabilidades e obrigações, por vezes, inimagináveis.

E, a administração financeira e tributária são dois pontos essenciais que devem ser feitos com bastante atenção.

A situação fica ainda mais evidente para pequenas e médias empresas, tendo em vista que, qualquer quantia de dinheiro pode ser essencial, bem como, um diferencial para o crescimento ou não do negócio.

É por isso que o empreendedor precisa se atentar quanto ao cálculo do Fator R no momento da contribuição tributária.

Isso porque, se a empresa não executar o cálculo corretamente, ela estará sujeita a arcar com impostos acima do necessário.

O cenário contrário também pode acontecer, e o empreendimento ficará em dívida com a Receita Federal pelo recolhimento indevido dos impostos, ainda tendo que pagar multas e juros pelo atraso. 

Pagamentos do exterior mediante remessa online

A empresa também poderá se beneficiar ao utilizar a Remessa Online para receber algum dinheiro vindo do exterior.

As transferências internacionais executadas pela plataforma brasileira são procedimentos baratos, tendo em vista que, tanto o envio quanto o recebimento do dinheiro são completamente online.

Contudo, para que isso seja possível, é necessário se cadastrar gratuitamente no portal da Remessa Online.

Além disso, as transações realizadas via Remessa Online são mais seguras, considerando que as transferências são criptografadas e o serviço é credenciado pelo Banco Central do Brasil.

Também cabe ressaltar que, as taxas cobradas para o recebimento também são mais econômicas, uma vez que, a plataforma não cobra tarifa bancária, contando somente com o custo de envio que é de 1,3%.

Por fim, a conversão das moedas é feita perante o câmbio comercial, sem custos adicionais.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Laura Alvarenga