O Simples Nacional é o regime tributário mais adotado pelas empresas, considerado o melhor por muitas pessoas que acreditam na facilidade e agilidade processual dele.

A opinião é baseada na crença de que o Governo criou esta modalidade visando incentivar o empreendedorismo, além de proporcionar a cobrança justa de impostos para as micro e pequenas empresas.

A vantagens do Simples são várias, entretanto, é necessário analisá-las para definir se realmente a melhor opção para a empresa.

Entre os diversos benefícios, pode se destacar:

A desburocratização: todo empresário quer evitar dores de cabeça, afinal, já são várias as tarefas atribuídas ao empreendedor que deve preencher uma série de documentos para viabilizar o funcionamento da empresa.

Muitas vezes, esses processos burocráticos podem não fazer sentido algum, mas, não é o caso do Simples, tendo em vista que as solicitações são poucas se comparadas aos demais regimes tributários.

Dispensa obrigações trabalhistas: o empreendedor que conta com a colaboração de funcionários para exercer a atividade proposta, sabe sobre o alto custo dessa manutenção.

No Simples, estes gastos aos quais são atribuídos vários impostos, as taxas são justas e condizentes com cada seguimento.

No caso do Lucro Presumido, as empresas pagariam 20% do valor da folha de pagamento para a Cota Patronal, que também está inclusa no Simples só que, com um índice menor.

No Simples Nacional também não há a contribuição ao Sistema S, que seria direcionada ao incentivo social de instituições como o Sebrae e Sesc.

As demais empresas adeptas ao Lucro Real e Presumida, devem contribuir mensalmente com um percentual sobre as folhas de salário para esses sistemas governamentais.

Entretanto, há a exceção para aquelas empresas que envolvem a participação de uma quantidade superior de pessoas, como a construção de imóveis e serviços de vigilância.

Nestes casos, normalmente a empresa paga o Simples através da tabela IV, que determina quais empreendimentos devem ou não contribuir com a Cota Patronal.

Destaque na aquisição de crédito: o objetivo de facilitar a vida do empresário também é destacado na facilidade em obter crédito junto às instituições financeiras, essenciais para a execução de qualquer atividade empresarial.

Deste modo, os bancos tentam seguir a mesma linha de raciocínio quando trabalham com empresas adeptas ao Simples, também objetivando estimular o empreendedorismo ao facilitar o acesso a créditos.

Simples Nacional

Juizado Especial Cível (JEC): Esta é uma opção de auxílio às empresas no que se trata de processos judiciais, possibilitando uma alternativa que facilite o procedimento jurídico solicitado pela empresa, diferente dos demais regimes.

Pagamento de tributos em guia única: No dia 20 de cada mês, o empresário adepto ao Simples Nacional deve pagar os tributos, dispostos em uma única guia, o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Sendo assim, ao invés da empresa ter que calcular e pagar separadamente os oito tributos, é possível fazer tudo em uma única etapa.

Negócio mais vantajoso

Ainda que o Simples Nacional ofereça diversos benefícios, ele ainda não é o mais vantajoso de todos.

Isso acontece porque, as empresas adeptas a este regime, não podem adquirir o ICMS ao realizar a compra de uma mercadoria de outra empresa, essencial para estabelecimentos que trabalham com revenda.

Inclusive, isso pode afetar as vendas, especialmente na contabilidade ao final do mês.

Neste caso o empresário deve considerar, comprar um produto dessa empresa do Simples e ganhar um pequeno crédito sobre o ICMS, ou comprar de outra e receber um crédito maior que será melhor utilizado.

Outro exemplo pode ser apontado na importação de um produto estrangeiro, que requer o pagamento de vários tributos na maioria dos casos.

Assim, todas as empresas que pagam a importação, ganham créditos referentes às contribuições, menos aquelas adeptas ao Simples Nacional.

Ou seja, faça um planejamento a longo prazo e analise bem todos os lados para não ter surpresas no meio do caminho, além de ter certeza que adotou o regime tributário que mais lhe trará benefícios.

DICA EXTRA JORNAL CONTÁBIL: Imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

O nosso parceiro Viver de Contabilidade criou um programa completo que ensina tudo que um contador precisa saber no dia a dia, Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa da Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.