Simples Nacional e Simei: veja como pedir a restituição de impostos

0

Quando o contribuinte paga mais impostos que o necessário ou faz um recolhimento indevido, ele têm o direito de solicitar a restituição dos créditos tributários.

Isso também vale para os  tributos que são apurados pelo Simples Nacional ou SIMEI. Desta forma, podem pedir a restituição as seguintes empresas: 

  • Microempresa (ME);
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP);
  • Microempreendedor Individual (MEI);

Mas antes de fazer seu pedido de restituição à Receita Federal, verifique todos os pagamento do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), assim como as seguintes movimentações:

  • Data de venda e/ou execução do serviço;
  • CFOP (Código Fiscal de Operações e de Prestações das Entradas de Mercadorias e Bens e da Aquisição de Serviços),
  • Recolhimentos do ICMS ST (Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços com Substituição Tributária);
  • Recolhimento do ISS (Imposto Sobre Serviço);  

Isso pode ser feito por meio do extrato de recolhimento, o qual deve conter todas as especificações do pagamento realizado e do saldo anterior.

Esse documento pode ser emitido a partir do mesmo portal que permite a geração do DAS. 

Mas se você está em dúvida sobre a verificação destes valores, conte ainda com a ajuda de um profissional contábil para examinar com cuidado todos os pagamentos e recolhimentos feitos pelo empreendimento.

O acompanhamento deste profissional também pode te ajudar a acompanhar a saúde financeira da sua empresa, além de garantir o cumprimento das obrigações, o que mantém a empresa regular.  

Pedido de restituição

Para solicitar restituição estas empresas têm os seguintes canais de atendimento: 

  • e-CAC, cujo acesso deve ser feito com o uso de um certificado digital;
  • Portal do Simples Nacional, que pode ser utilizado tanto pelo MEI quanto pela ME e EPP; 

Essas plataformas podem ser acessadas por meio de aparelhos celulares, além de computadores.

Então, basta que o contribuinte preencha o pedido eletrônico de restituição através destes sistemas e informe os dados do documento de arrecadação, onde consta que o pagamento que tenha sido realizado indevidamente ou em valor maior que o devido.

Para isso, tenha em mãos o comprovante de pagamento. Durante o procedimento, também deve ser informada a conta da empresa para que seja feito o depósito do valor, caso seja avaliado que realmente existe a necessidade de ser feita a restituição.

No pedido eletrônico de restituição a análise do crédito e pagamento são automatizados, assim, os lotes para pagamento são programados para o dia 20 de cada mês ou dia útil seguinte.

Se o pedido for negado, você poderá apresentar manifestação de inconformidade, no prazo de 30 dias, contados da data da ciência da decisão.

Portanto, faça o acompanhamento do pedido através do mesmo sistema que foi utilizado para a solicitar a restituição.

Outras restituições 

É importante ressaltar que esse procedimento é voltado apenas para os pagamentos que tenham sido realizados pelo contribuinte através do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Desta forma, para solicitar a restituição de pagamentos realizados em DARF, GPS ou retidos na fonte, utilize o serviço “Obter restituição de tributos federais”. 

Além disso, parte do pagamento relativa ao ICMS e ISS não são devolvidos pela Receita Federal.

Assim, a restituição desses tributos deve ser solicitada junto ao Estado, Distrito Federal ou ao Município a que se dirige o imposto.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Samara Arruda