O regime de tributações do Simples Nacional foi criado para economizar tempo e facilitar as atividades das empresas cuja receita bruta anual não ultrapasse R$ 4,8 milhões. A grande vantagem é que essa tributação resumiu a cobrança de diferentes impostos em um só documento, facilitando a vida do financeiro.

Como é possível resumir o pagamento de tributos em uma só cobrança, o regime é visto como simplificado. Neste post, você gestor pode entender quais são esses impostos e como funciona o cálculo. Boa leitura.

Quais os impostos resumidos na tributação do Simples Nacional?

Basicamente, o negócio vai gerar um só DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) com o cálculo de todos os tributos. São eles:

ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços

Tributação sobre serviços e mercadorias comercializados no País. A cobrança varia para cada estado.

IRPJ – Imposto de Renda de Pessoa Jurídica

Empresas também devem pagar pelo Imposto de Renda. O tributo se aplica a firmas e sociedades, registradas ou não.

ISS – Imposto sobre Serviços

Esse imposto incide sobre a prestação de serviços presentes na Lei Complementar nº116/03. A alíquota média oscila entre 2% a 5%, de acordo com o município.

CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido

É um imposto que incide sobre o lucro das pessoas jurídicas para o financiamento da seguridade social.

Cofins – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social

É uma contribuição social federal aplicada sobre o valor bruto da pessoa jurídica. O valor arrecadado serve para investir em áreas fundamentais como Previdência Social, Saúde Pública e Assistência Social.

PIS/PASEP – Programa de Integração Social/Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público

Esse tributo foi instituído com o objetivo de possibilitar a participação dos trabalhadores no seu desenvolvimento pessoal e no das empresas. Geralmente, o valor pago retorna para os empregados na forma de benefícios.

IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados

IPI refere-se aos impostos tributados assim que os produtos saem da fábrica. As alíquotas variam de acordo com o produto, contudo, a média fica entre 10% a 12%.

CPP – Contribuição Patronal Previdenciária

É o imposto devido pelo empresário para a execução nos serviços previdenciários do INSS, concedidos aos funcionários da sua empresa.

Como é feito o cálculo?

Desde 2018, é concedido um desconto fixo, de acordo com a faixa de enquadramento, que leva em consideração o faturamento anual. Além disso, se você aderir ao sistema do Simples Nacional terá de pagar uma alíquota progressiva quando o faturamento for superior a R$ 180 mil no último ano. Conforme aumenta o faturamento, a taxa muda.

Para calcular a alíquota, considere a receita bruta acumulada dos últimos 12 meses e o desconto fixo. Veja a fórmula:

RB x alíquota – PD/RB

RB = receita bruta dos últimos 12 meses de apuração

alíquota = refere-se à alíquota nominal (vide tabela)

PD = parcela a deduzir

Vamos ao exemplo de uma empresa no setor de comércio que faturou nos últimos 12 meses R$ 200 mil, cuja receita no último mês tenha sido de R$ 20 mil. Nesse caso, a alíquota será de 12 meses anteriores ao período de apuração de R$ 400 mil e cuja receita em janeiro de 2018 foi de R$ 20 mil. Alíquota nominal da nova tabela: 9,5 % e a parcela a deduzir de R$ 13.860,00

Assim, o cálculo será:

DAS = (400.000*9,5%) – 13.860/400.000

(38.000)-13.860/400.000

24.140/400.000

0,0603 x 100 (percentual)

O percentual será 6,03%.

Agora, esse percentual deve ser multiplicado pela receita do mês. Temos:

20.000 x 6,03%

O valor a pagar pelo DAS será de R$ 1260,00.

Veja abaixo as tabelas com a alíquota para o cálculo.

Anexo I do Simples Nacional – Comércio

Anexo II do Simples Nacional – Indústria

Anexo III do Simples Nacional – Serviços

Anexo IV do Simples Nacional – Serviços

Anexo V do Simples Nacional – Serviços

Lembre-se de que o valor deve ser pago mensalmente. Nota-se que, quanto maior for o faturamento, maiores serão as tributações do Simples Nacional.

DICA EXTRA: O primeiro passo para contadores

Atenção você contador ou estudante de contabilidade, o trabalho para seguir com sucesso na carreira profissional é árduo, inúmeros são os desafios que vamos precisar superar nessa jornada. Mas tenha em mente que o conhecimento é o maior bem que você pode ter para conseguir conquistar qualquer que seja os seus objetivos.

Exatamente por isso apresentamos para você o curso CONTADOR PROFISSIONAL NA PRÁTICA, curso este aprovado por inúmeros alunos e que vem gerando uma revolução no conhecimento e na carreira de profissionais contábeis.

O curso é sem enrolação, totalmente prático, você vai aprender todos os processos que um contador experiente precisa saber. Aprenda como abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs. Tenha todo o conhecimento sobre Contabilidade, Imposto de Renda e muito mais. Está é uma ótima opção para quem deseja ter todo o conhecimento que um bom contador precisa ter, quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade que com certeza vai impulsionar sua carreira profissional!

Conteúdo original Emitte

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.