Simples Nacional: governo prorroga prazo para pagamento de impostos

0

O pagamento dos impostos do Simples Nacional referente a janeiro de 2021, podem ser feitos até o dia 26 de fevereiro. A prorrogação do prazo foi aprovada pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, que publicou a resolução CGSN Nº 157, no Diário Oficial da União, na manhã desta sexta-feira, 29. 

O tema já havia sido discutido durante reunião promovida pelo governo nesta semana. Na oportunidade, o presidente Jair Bolsonaro esteve com a equipe econômica e representantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), momento em que foi solicitado “socorro financeiro” ao setor, que têm sofrido diretamente com as medidas restritivas que foram estabelecidas no país devido à pandemia.

Segundo o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, os micro e pequenos empresários, que fazem parte do Simples Nacional, querem ajuda para pagar os impostos, sob o risco de serem desenquadrados do regime.

Desta forma, o governo federal informou que não irá excluir do regime, empresas que possuem débitos tributários. Assim, aquelas que são optantes pelo Simples Nacional e estão inadimplentes permanecem no regime e não precisam fazer nova opção para continuar fazendo parte do Simples Nacional em 2021. 

Regularização

As empresas que possuem débitos e querem regularizar as pendências relacionadas à impostos, basta acessar o portal do Simples Nacional. É possível efetuar pagamentos à vista ou parcelado, dependendo do valor devido. 

Para atualizações cadastrais com a Receita Federal ou com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, também não é preciso ir até uma unidade para ter atendimento presencial: busque pelo portal Redesim, depois informe seus dados e verifique a situação da empresa. 

Através desta plataforma é possível emitir as guias para efetuar os devidos pagamentos, além de acompanhar como está a situação da empresa, fazer alterações no cadastro ou mesmo solicitar a baixa da empresa. No entanto, caso haja pendências estaduais e municipais, o contribuinte precisa buscar informações nos órgãos responsáveis dos Estados, Distrito Federal e Municípios. 

Simples Nacional

O Simples Nacional foi estabelecido em 2006 pela Lei Complementar 123 e se trata de um dos regimes tributários brasileiros e reúne em apenas um documento de arrecadação, os principais impostos que devem ser pagos pelas empresas. São eles:

  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços);
  • ISS (Imposto sobre Serviços);
  • IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica);
  • CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido);
  • PIS/PASEP (Programa de Integração Social/Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público);
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social);
  • IPI (Imposto sobre Produto Industrializado);
  • CPP (Contribuição Patronal Previdenciária).

Esse regime é voltado às microempresas que faturam microempresa que possui faturamento de no máximo R$ 360 mil e as empresas de pequeno porte que possuem faturamento anual de até R$ 4,8 milhões.

Assim, elas devem fazer o recolhimento da contribuição até o dia 20 de cada mês, por meio de uma guia chamada DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), o que facilita e agiliza o pagamento e cobrança destas obrigações. 

Dentre os demais requisitos do regime está a inscrição no CNPJ, inscrição municipal e, quando exigível, a inscrição estadual. Além de outras condições, como por exemplo: 

  • Não possuir outra empresa: apenas pessoas físicas podem ser sócias
  • Não ser sócia de outra empresa: o CNPJ não pode participar do capital social de outra pessoa jurídica.
  • Caso os sócios possuam outras empresas, a soma do faturamento de todas elas não pode ultrapassar o limite de 4,8 milhões de faturamento
  • Não ser uma sociedade por ações (S/A)
  • Não possuir sócios que morem no exterior
  • Não possuir débitos com a Receita Federal, Estadual, Municipal e/ou Previdência.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Samara Arruda