Todas essas Micro e Pequenas empresas, enquadradas no Simples Nacional devem ficar atentas para a entrega da Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis), a data é sempre até o dia 31 de março do ano-calendário subsequente ao da ocorrência dos fatos geradores dos tributos previstos no Simples Nacional.

A Declaração faz parte de um módulo do Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional – Declaratório (PGDAS-D), as informações prestadas pelo contribuinte são compartilhadas entre a Receita Federal e os órgãos de fiscalização tributária dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.


Confira o que deve ser declarado:

  • Ganhos de capital;
  • Quantidade de empregados no início e no final do período;
  • Caso a ME/EPP mantenha escrituração contábil e tenha evidenciado lucro superior ao limite de que trata o § 1º do art. 131 da Resolução CGSN nº 94, de 29/11/2011;
  • Receita proveniente de exportação direta ou por meio de comercial exportadora;
  • Identificação e rendimentos dos sócios;
  • Total de ganhos líquidos auferidos em operações de renda variável;
  • Doações à campanha eleitoral;
  • Percentual de participação em cotas em tesouraria no capital social da empresa;
  • Estoque inicial e final do período abrangido pela declaração;
  • Saldo em caixa/banco no início e no final do período abrangido pela declaração;
  • Total de aquisições, transferências, saídas de mercadorias para comercialização ou industrialização no período abrangido pela declaração;
  • Total de despesas no período abrangido pela declaração;
  • Total de entradas e saídas interestaduais por UF;
  • Valor do ISS retido na fonte no ano-calendário, por Município;
  • Prestação de serviços de comunicação;
  • Vendas por meio de revendedores ambulantes autônomos;
  • Preparo e comercialização de refeições em municípios;
  • Produção rural ocorrida no território de mais de um Município;
  • Aquisição de mercadorias de produtores rurais;
  • Autos de infração pagos ou com decisão administrativa;
  • Informações sobre prestação de serviços de transporte de cargas interestadual.

É importante destacar que As empresas que ficaram inativas também precisam apresentar a Defis. A apuração no PGDAS-D deverá ser realizada e transmitida, mensalmente, ainda que a Microempresa (ME) ou a Empresa de Pequeno Porte (EPP) não tenha auferido receita em determinado período de apuração (PA) ou permaneça inativa durante todo o ano-calendário, hipótese em que o campo de receita bruta deverá ser preenchido com valor igual a zero.

Caso as microempresas e empresas de pequeno porte, optantes pelo Simples Nacional, tenham sido incorporadas, extintas ou fundidas, é necessário entregar a Defis dessa situação especial até o último dia do mês de junho, quando o evento ocorrer no primeiro quadrimestre do ano-calendário ou o último dia do mês subsequente ao do evento, nos demais casos.

Exclusão do Simples Nacional – DEFIS. Se forem excluídas, estas deverão entregar a Defis abrangendo os fatos geradores ocorridos no período em que esteve na condição de optante.

Mais informações no Portal do Simples Nacional: http://www8.receita.fazenda.gov.br/simplesnacional/Default.aspx

Dica: Atenção você contador ou estudante de contabilidade, conheça nosso treinamento voltado para contadores iniciantes, ensinando na prática procedimentos contábeis que todo contador precisa saber, mas que não se ensina na faculdade.


Tudo que você precisa saber para abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs, Contabilidade, Imposto de Renda. Quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade!

Conteúdo via Escritório Inteligente