Sistema PIX: Veja como ele funciona na prática

0

O sistema Pix é um sistema de pagamento instantâneo que chegou gerando bastante curiosidade.

Por isso, muitas pessoas ainda não entendem na prática como ele funciona e, por isso, vamos explicar tudo sobre este novo sistema aqui. 

Ele foi criado pelo Banco Central, para ser uma alternativa ao TED, DOC e cartões de transferências de valores e serve para realizar ou receber pagamentos. 

Apesar de ser um sistema criado pelo Banco Central, o sistema Pix será oferecido por empresas ligadas à bancos, meios de pagamento e fintechs. 

Assim como as opções de TED e DOC, o Pix aparecerá nos apps como uma opção de transferência.

O que mais chama atenção neste novo sistema é a rapidez e praticidade.

Dessa forma, com menos de 10 segundos é possível realizar transações pelo aplicativo de celular. 

Além disso, o PIX oferece algumas outras vantagens, como: 

  • Serviço disponível 24 horas;
  • Usabilidade inclusive nos finais de semana;
  • Gratuidade para pessoas físicas, inclusive MEIs;
  • Rapidez e praticidade.

Como posso cadastrar o sistema Pix e começar a usá-lo?

Agora que já entendemos do que se trata o Pix, vamos entender melhor quais são os passos necessários para começar a usar esta nova funcionalidade fornecida pelo Banco Central.

Começar a usar o Pix é muito simples: você só precisará criar uma chave Pix, que é o que representa o endereço da sua conta no sistema.

Para criar esta chave, você precisará se identificar usando uma dessas formas: 

  • CPF/CNPJ;
  • Email;
  • Número de telefone;
  • Chave aleatória.

Portanto, para quem não quer informar os dados, a chave aleatória é a melhor opção. 

Ela funciona como um login, formado por um conjunto de números, letras e símbolos aleatórios que servirá para identificar a conta. 

Como você deve fazer uma transação usando o sistema de pagamento Pix?

Dessa forma, como já explicamos antes, o Sistema Pix vai aparecer no momento em que você for fazer uma transação, pagamento ou envio de dinheiro.

Ele será uma das opções existentes para concluir a operação, além do TED e do DOC. 

Então, para que você use esta funcionalidade, é só escolher como opção ou usar o QR Code de pagamento, caso ele seja fornecido por alguma empresa. 

Assim, você não precisa necessariamente ter um celular smartphone para usar o sistema Pix.

Mesmo ele sendo o canal de acesso mais utilizado para pagamentos e transferências bancárias.

Mas além do celular, outros canais de acesso serão aceitos.

Dentre eles, o internet banking, agências presenciais, caixas eletrônicos ou lotéricas podem ser utilizados nas transferências com o sistema Pix.

Para esclarecer melhor todas as questões sobre este novo sistema, Felipe Fernandes, host da Mainô, convidou o especialista em Open Banking, responsável pelos produtos de Banking do grupo Superlógica PJBank, Danilo Camargo.

Assista a live e entenda tudo sobre o sistema Pix!

Por: Amanda Guimarães

Fonte: Mainô