Você já pertence a seus negócios antes da nota fiscal eletrônica? Essa foi uma das novidades contidas implementadas nos últimos anos. Neste artigo, vamos falar sobre essa ferramenta e os outros tipos de SPED, o Sistema Público de Visita Virtual.

O SPED foi adicionado in the modules and functional since a inserment no mercado, há mais de dez anos. Pensando nisso, prepare-se para saber mais sobre suas ramificações atuais. Confira!

O que é o SPED Fiscal?

O Sistema Público de Circulação Digital foi instituído em 2007, por meio do Decreto 6.022 / 2007. É um instrumento destinado a unificar as operações de recepção, validação e autenticação de livros e documentos, que inclui a escrituração contábil e fiscal dos empreendedores e das pessoas jurídicas, inclusive como imunes ou isentas.

Para simplificar, o SPED é uma solução digital que registra as operações de registro de dados em um sistema específico, padronizando essas operações em um formato específico.

Quais são os tipos de SPED?

Segundo o site da Receita Federal, o SPED conta, atualmente, com treze módulos. Vamos conhecer os mais importantes.

SPED Contábil

É um sistema que não é de escrituração contábil a uma empresa devidamente garantida. O prazo para essa analogia é igual ao último dia útil do mês de maio, seguinte ao ano em que os documentos se referem. O recibo é uma forma de se fazer necessário como um processo comprovado.

O SPED Contábil se aplica às empresas que preferem trabalhar com uma tributação pelo lucro real e como organizações tributadas com base no lucro presumido. Basicamente, todas aquelas que não optam pelo Simples Nacional.

Na transmissão do SPED contábil, os antigos Livros Diário, Razão e / ou Balancete Diários, além dos seus folhetos digitais, foram simplificados e substituídos pela entrega de um único arquivo digital, a Escrituração Contábil Digital (ECD).

É importante ressaltar que o site da Receita Federal disponibiliza um Manual de Orientação da Escrituração Contábil Digital.

SPED Fiscal

É o ambiente digital para repassar as condições acessórias. O SPED Fiscal tem como principal função a manutenção da informação contábil, transmitindo todos os dados sobre as movimentações contábeis da empresa para o Fisco.

Ele é responsável pelas contas do IPI e ICMS, menos aquelas que distribuem, que variam de acordo com cada estado do país. A diferença é que, em vez de enviar os livros de entrada e saída para a apuração desses impostos, é repassado para o Escrituração Fiscal Digital (EFD).

Assim, são autenticadas e transmitidas todas as informações que constituam uma classificação fiscal da companhia.

NF-e (Nota fiscal eletrônica)

Essa versão é um exemplo importante da virtualização dos processos da Receita Federal, com o intuito de agilizar as distribuições e facilitar a troca de informações. A NF-e é, basicamente, o modelo eletrônico da antiga nota fiscal.

A adesão às NF-es é um avanço importante, pois a ajuda ao gestor contábil evita multas e diversas diversões. Nem todas as subsidiárias têm a obrigação de operar com o sistema digital, mas sim o sistema de contabilidade do banco.

Na nota fiscal eletrônica, deve ser registrada todas as movimentações mercantis do negócio. As empresas vão servir como uma solução para as operações de compra, venda e vendas de vários tipos, além da venda de suas ações.

Cada SEFAZ estadual disponibiliza um software gratuito para a edição de notas fiscais eletrônicas, mas ele é tão completo quanto as informações digitais mais sofisticadas, por empresas específicas em contabilidade.

NFS-e (Nota fiscal de serviços eletrônicos)

A NFS-e constitui o documento que formaliza uma prestação de serviços. Ainda, simplifica uma troca de informações entre o empreendedor e a prefeitura do município. A Nota Fiscal de Serviço precisa ser executada por todas as empresas que prestam serviços para pessoas físicas e físicas.

Além disso, aumenta o controle sobre a arrecadação do imposto sobre o serviço (ISS). Para emissão, é necessário ter um certificado digital para o CNPJ – exceto para os MEIs.

É importante notar que, enquanto nota fiscal eletrônica registra como a venda de produtos, como NFe-s comprovam a prestação de serviços.

eSocial

Entender o que é eSocial se torna mais claro quando se entende o motivo da sua criação. Ele foi criado para simplificar a entrega de obrigações, já que os documentos como a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF), o Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (SEFIP) e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) agora estão reunidos em um único sistema online, o que evita prestações de contas duplicadas e inconsistências nos dados.

EFD-Contribuições

Por exemplo, o EFD-Contribuições é o módulo do SPED cuja função é substituir o PIS / PASEP, Cofins e, ainda, o recolhimento previdenciário. Ele se aplica a pessoas jurídicas de direito privado na escrituração.

Percebeu como os vários tipos de SPED foram desenvolvidos para incrementar a produtividade geral dos contadores?

Dica especial para contadores que buscam se aprimorar e se capacitar

Conheça um dos maiores e melhores treinamentos de Analista Fiscal do mercado! Impulsione sua carreira profissional mesmo que você não tenha experiência! Treinamento completo para se tornar um expert na área fiscal. Se matriculando hoje você ainda ganha inteiramente grátis os cursos de Analista em eSocial, Especialista em SPED, curso de Contabilidade na Prática, o livro digital Descomplicando o SPED e muito mais. Corra as vagas já estão acabando. Clique aqui e garanta a sua!

Conteúdo original Master RH

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.