Em 2009 foi implantado o Sistema Publico de Escrituração Digital (SPED). Criado por profissionais de contabilidade e demais áreas, esse sistema único deixou a vida de milhares de contadores mais fácil, mudando a rotina de quem ficava horas analisando pilhas de planilhas, livros e vários documentos e não ficou por aí, mudou todo o processo de fiscalização tributária no Brasil.

O Sped veio substituir o Livro Diário e o Livro Razão por arquivos digitais, facilitando e acelerando a fiscalização. Praticamente todos os itens relacionados ao Sped estão em funcionamento, menos o eSocial, que é a Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, quando estiver ativo, terá como finalidade realizar o registro e controle das relações dos contratos de trabalho entre o empregador e o empregado.

O que pouco tem sido assunto de discussão é o Bloco K, um bloco pertencente ao Sped, que tem por objetivo prestar informações relacionadas aos insumos e produtos que possui em estoque, assim como apresentar todas as informações relacionadas à produção de seus produtos. Estas informações devem ser apresentadas tanto para insumos e produtos em controle da empresa quanto em controle de terceiros. O Bloco K foi adiado para 2016, mas como os contadores e as empresas estão lidando com essa reunião de informações?

A b2finance, empresa especialista nesse tema pode falar e abordar mais aspectos do Sped e sobre o Bloco K.

[useful_banner_manager banners=9 count=1]