Sua empresa deve para o Simples Nacional? Saiba como recorrer ao parcelamento especial

0
1547

Estar com dívidas é algo bastante complicado para uma empresa e, infelizmente, esta é uma situação bastante comum entre empreendedores brasileiros. No artigo de hoje darei dicas de como resolver um tipo de dívida em especial, a do Simples Nacional, o regime tributário destinado para as pequenas empresas.

Deu a louca na Ensino Contábil, cursos de 80 a 110 reais (Saiba Mais)

Simples Nacional em Atraso: O Que Fazer?

O Simples Nacional é um regime especial que foi criado em 2007 e que tem como objetivo facilitar a vida dos empreendedores de pequeno porte. Ao invés de pagar diversos tributos separadamente, ele faz o pagamento apenas do Simples, que representa o valor somado de todos. Além da facilidade, há, também, a vantagem de que a carga tributária é menor do que nos regimes tradicionais.

Porém, mesmo com as facilidades oferecidas, existem casos em que a empresa passa por um descontrole financeiro e, com isso, se torna inadimplente em relação ao Simples Nacional. Obviamente, nenhum empreendedor deseja passar por isso, mas é algo que pode acabar acontecendo por diversas razões.

Se a sua empresa está inadimplente, o primeiro passo é se informar junto à Receita Federal sobre a data de adesão do parcelamento. Feito isso, é necessário acessar o site para formalizar o processo e, então, começar a pagar. Esteja atento para as seguintes informações:

• O pedido de parcelamento poderá ser feito pelo responsável ou corresponsável, como um sócio, por exemplo.

• A dívida pode ser parcelada em até 120 vezes, porém o valor mínimo de cada parcela é de 300 reais.

• Quem já tem um parcelamento ativo de dívida com o Simples deverá desistir dele e, então, começar um novo, somando os valores antigos com os mais recentes.

• O pagamento das parcelas é feito por meio de um DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

• A primeira parcela deverá ser paga em até dois dias após a inscrição no parcelamento ou no último dia do mês. Para saber qual será o seu caso, leve em consideração a época do mês, o prazo será sempre a data que estiver mais próxima. Isso vale apenas para a primeira parcela, o restante irá vencer sempre no último dia útil de cada mês.

• O parcelamento Simples Nacional deverá ser realizado no Portal e-CAC (Centro de Atendimento ao Contribuinte). Porém, se houver algum débito que esteja sendo cobrado na esfera judicial, será necessário comparecer à sede da Receita Federal da sua cidade.

• As empresas que não efetuarem o pagamento no prazo determinado, e nem buscarem pela opção do parcelamento, serão excluídas do Simples Nacional.

Dicas Para Quitar as Dívidas da Empresa

Depois de saber como recorrer à opção de parcelamento do Simples Nacional, confira dicas de como fazer para quitar todas as pendências do seu negócio. Já adianto que não é uma tarefa fácil e serão necessários alguns sacrifícios, mas, apenas tomando essas medidas você terá chances de recuperar o seu negócio.

O velho ditado que diz que é melhor prevenir do que remediar é muito verdadeiro, pois o ideal é tomar medidas antes de as dívidas se acumularem. Porém, se a empresa já está endividada, o que resta é correr atrás do prejuízo para recuperá-la da melhor maneira possível. Para começar, é necessário pensar nos seguintes aspectos:

Valor Para Pagamento: Em primeiro lugar, pense no valor mensal que poderá ser destinado ao pagamento das dívidas. Este dinheiro deve vir do lucro da empresa, venda de algum ativo ou de uma capitalização. Se você fizer um empréstimo, por exemplo, não estará se livrando da dívida, mas sim mudando o credor, por isso essa não é uma boa opção.

Nível de Endividamento: Faça uma projeção do fluxo de caixa do seu negócio e verifique em quanto tempo a dívida poderá ser quitada. Quanto mais tempo levar, maior é o nível de endividamento.

Então, é hora de pensar nas medidas que irão ajudar a quitar as dívidas. São elas:

• Solicitar um maior prazo para pagamento junto aos fornecedores.

• Verificar a possibilidade de os clientes pagarem antes do previsto.

• Cobrar clientes que estejam em débito e encontrar medidas para reduzir a inadimplência.

• Renegociar dívidas levando em consideração as reais condições da empresa para quitá-las. É importante ter cautela para não se comprometer com mais do que pode pagar e perder a confiança dos credores.

• Reduzir custos e despesas a fim de conseguir quitar as dívidas em menor tempo.

• Buscar investidores interessados em ter uma participação acionária na empresa.

• Se a situação for muito crítica, procure estender os prazos de pagamentos de fornecedores. O atraso de salário dos funcionários, bem como do INSS, deve ser evitado ao máximo.

• Mantenha o foco na rentabilidade e geração de caixa, pois não adianta ter um aumento das vendas se esses dois aspectos não forem levados em consideração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Coloque seu comentpario
Coloque o seu nome

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.