Sua empresa precisa de crédito? Veja dicas para buscar financiamento

Uma empresa precisa ter crédito na praça. Por mais que os sócios tenham dinheiro, nem sempre ele é suficiente para atender às necessidades da empresa. E, muitas vezes, buscar crédito pode ser mais interessante do que gastar o caixa da empresa ou mesmo usar o dinheiro dos acionistas.

Mas antes de aceitar a primeira proposta de um banco, pesquise a oferta de crédito disponível para a empresa e avalia o fôlego financeiro da companhia. O custo do capital é alto no Brasil comparado com outros países e há grandes diferenças de taxas dentro do país.

Veja o que considerar na hora de buscar crédito para sua empresa:

Fluxo de caixa

Umas das principais necessidades de crédito das empresas é para capital de giro. Ele serve para cobrir eventuais diferenças entre o prazo de pagamento de custos e o de recebimento de receitas. Por exemplo, uma empresa de móveis planejados vende para o cliente a prazo, mas precisa pagar seus fornecedores à vista.

O crédito pode ajudar a empresa a ter recursos para rodar o negócio. Sem ele, ela não teria dinheiro para pagar os fornecedores e não conseguiria entregar seu produto.

O primeiro passo do empresário que busca crédito é entender o fluxo de caixa do seu negócio e sua real necessidade de capital de giro.

Gestão financeira

Na hora de contratar um financiamento, os gestores da empresa precisam definir qual a necessidade do crédito. As linhas que os bancos oferecem têm taxas diferentes de acordo com a destinação dos recursos.

Os gestores devem usar o capital próprio ou o caixa da empresa para pagar despesas que tem crédito mais caro. Os investimentos, como a aquisição de máquinas e equipamentos, costumam ter taxas mais competitivas e prazos de pagamento melhores.

Veja um exemplo concreto. A taxa média de juros nas linhas de capital de giro é de 34,80% ao ano, de acordo com dados de março da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade). Já a taxa para financiar máquinas e equipamentos é de 7,5% ao ano na linha Finame, do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Sentiu a diferença? É por isso que o empreendedor precisa escolher bem sua linha de crédito.

Taxas diferentes nos bancos

Faça uma pesquisa antes de contratar uma linha de crédito. A taxa de juros varia muito entre uma instituição financeira e outra.

Os bancos que têm um melhor relacionamento com a empresa, em geral, oferecem condições de crédito mais competitivas. Por exemplo, se sua empresa faz os pagamentos de todos os funcionários por meio de um banco, você deve usar isso a seu favor para negociar com seu gerente.

Se sua empresa mantém sua conta em um banco que oferece poucas vantagens de crédito, reavalie esse contrato. Você pode negociar uma transferência de toda a sua conta para outro banco que lhe ofereça um melhor atendimento.

Crédito incentivado

Os órgãos do governo de estímulo ao empreendedorismo costumam ter taxas mais baratas do que os bancos privados. Por isso, vale a pena ficar atento aos editais do BNDES e da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e dos bancos de fomento estaduais.

Garantias

Muitos bancos exigem garantias para liberar empréstimos para pequenas empresas. Esse é um dos principais entraves para as pequenas empresas conseguirem crédito. Como são novos negócios, elas geralmente não têm ativos que possam empenhar como garantia.

Há algumas soluções no mercado para esses casos. A empresa pode tentar acessar um fundo de aval ou uma sociedade de garantia de crédito. É uma solução similar ao seguro-fiança, que permite que inquilinos aluguem imóveis sem fiador, pagando uma taxa à seguradora.

Neste caso, a empresa paga taxas para o fundo de aval ou para a sociedade de garantia para conseguir que ela dê uma garantia ao banco.

A pequena empresa deve buscar uma solução para dar garantias a seus credores. Em geral, as linhas de crédito com garantia têm taxas de juros mais baratas.

Cuidado com a inadimplência

Faça um grande esforço para pagar a parcela do seu financiamento em dia. Um dos motivos é evitar juros e multas adicionais por atraso no pagamento. Outro é evitar que sua empresa fique inadimplente.

O mesmo vale para os impostos. Empresas com dívidas com o governo podem ter restrição de crédito em muitos bancos.

O custo do crédito fica mais caro para empresas que têm um histórico de mau pagadoras. Diante disso, é importante que a empresa tente ser uma boa pagadora de contas para poder acessar linhas de crédito mais baratas.

O crédito é um motor de crescimento para sua empresa. Use com responsabilidade para ajudar o seu negócio a prosperar. Se você tem dúvidas sobre como buscar recursos para sua empresa, busque ajuda de uma consultoria financeira.

Via Roma contabilidade

Comente no Facebook

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Anúncios

DEIXE UMA RESPOSTA

Coloque seu comentpario
Coloque o seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.