Tenho uma divida no meu CPF, depois de 5 anos ela deixa de existir?

0

Na matéria de hoje vamos explicar se uma dívida em um CPF que já tem 5 anos, deixa de existir. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a porcentagem de devedores no Brasil voltou a subir em decorrência da pandemia que estamos vivendo. 

De acordo com dados no final de 2020 a porcentagem era de aproximadamente 66,3% de consumidores endividados.

Continue conosco que na matéria de hoje vamos esclarecer um pouco mais sobre este assunto. 

O CPF permanece negativo por quanto tempo? 

Em regra o CPF de uma pessoa pode permanecer negativo por 5 anos, depois deste período o nome do consumidor deve ficar “limpo” novamente, isto com base no Código de Defesa do consumidor e Código Civil. 

Isto quer dizer que a dívida deixa de existir? 

Esteja atento que quando passar este período de 5 anos, não quer dizer que a sua dívida vai deixar de existir, isso significa apenas que seu nome não estará no cadastro de proteção ao crédito, logo a dívida não pode ser cobrada na justiça, portanto os juros continuam correndo normalmente. 

Isto não é um ponto positivo, pois, depois que passar esses 5 anos, seu nome ficará marcado e isso resultará em dificuldades nas tentativas futuras para requerer algum crédito. 

empréstimo negativados

Se a empresa decidir entrar com processo dentro do prazo de 5 anos, o que acontecerá? 

A empresa tem o direito de continuar cobrando a dívida mesmo depois deste prazo, isso pode acarretar até os bens, como casa,para a quitação de débito.

Porém mesmo que tenha passado este prazo e a empresa ainda tenha direito de receber, até mesmo se estiver em processo judicial, o devedor deve ter seu nome retirado do cadastro de proteção ao crédito. 

Depois de 5 anos, como a empresa pode cobrar o consumidor? 

A cobrança pode ser feita através de E-mail, cartas, notificações ou qualquer outra forma que pode perdurar por tempo indeterminado. 

Conclusão 

Com base no nosso texto, concluímos que a melhor opção é você assumir suas dívidas, pois, independente do prazo elas não deixaram de existir e isso pode ser um obstáculo para você futuramente.

Por: Laís Oliveira.