Afinal, você sabe tornar a si mesmo uma marca de sucesso? Mesmo não sabendo lidar com o assunto, sua marca pessoal existe e precisa ser lapidada.

A personal branding Érika Gonsales ganhou destaque após trabalhar como executiva nas empresas Nestlé, Sadia e Unilever e atualmente é autoridade no segmento.

“Trabalhamos com o ativo que temos (tangíveis ou intangíveis), com a nossa experiência até o momento, com a nossa história, visão de mundo, jeito de fazer, valores, mas além desses pontos trazidos da nossa identidade, há também aqueles que geram expectativa nas pessoas e que geralmente formam a nossa imagem perante elas, são eles: promessa, proposta de valor, diferencial, linguagem, tom de voz, aparência, comunicação, ambientes que freqüentamos e com quem nos conectamos”, destaca Gonsales.

O profissional de branding faz o processo de gestão da sua própria marca e da sua imagem.

É você descobrir o que te torna único para criar relevância e ser lembrado pelo o que você tem de melhor a oferecer, construindo uma figura de destaque.

Dentre os diversos pontos nesse processo, ele te ajuda a identificar a sua situação atual, estabelecer um novo olhar para se posicionar (rebranding/ realinhamento de marca), mudar da sua posição atual para uma melhor, diferenciar sua marca pessoal para torná-la única, trabalhar sua visibilidade para criar mais valor para a sua imagem e traçar um plano estratégico alinhado com seus objetivos.

No cenário atual em que vivemos, em meio a uma pandemia mundial, é preciso fazer um mergulho no autoconhecimento, ou seja, entender o que lhe trouxe até aqui, sua história e trajetória, suas experiências, seus conhecimentos, seus talentos para começar entender a razão de fazer o que realmente gostaria de fazer.

Descobrir a motivação, o que te preenche, o que te faz feliz e o que você tem paixão por fazer. Com isso, mesmo na crise, é possível focar todos os esforços em algo que você realmente acredita e que tem know how para desenvolver.

Em um terreno fértil e com clareza do que é capaz de fazer e entregar, fica bem mais fácil de alocar recursos e esforços, além de contar com a criatividade para fazer da sua marca pessoal um sucesso.

Érika Gonsales listou cinco passos para ter uma marca pessoal impactante:

1-     Tenha clareza – definir o seu conceito único (algo que é o melhor, algo que tenha paixão e algo que as pessoas necessitem e pagariam por isso) e possuir um posicionamento claro (como você deseja ser lembrado? Qual espaço você deseja ocupar na cabeça e coração das pessoas?)

2-     Tenha consistência – não adianta fazer isso uma vez ou outra. É preciso comunicar sempre, estar sempre presente na vida do seu público de maneira genuína, ou seja, facilitando a vida dele.

Na prática, é preciso escolher um canal para se comunicar e focar nele. Fazer conteúdo todos os dias no canal de comunicação escolhido, de forma gratuita. Aparecer sempre com conteúdo relevante. Afinal, quem é visto, é lembrado.

3-     Não atire para todos os lados – jamais inicie sua comunicação sobre o que pode ser útil para as pessoas sem ter estratégia, sem saber onde deseja chegar e o que quer alcançar.

Oferecer tudo o que tem ou tudo o que sabe sem pensar em como esse “pacote” pode facilitar a vida do outro pode não alavancar sua marca pessoal.

É preciso entender o que tem de melhor, estudar o mercado e traçar uma estratégia para alcançar as pessoas da maneira correta.

Sem direção, perde-se tempo, desgasta a comunicação e os recursos disponíveis (tempo e dinheiro) e perde-se a confiança. Marca pessoal é sobre reputação. Cuide bem dela.

4-     Faça networking – o networking conecta você com as pessoas certas e constrói um relacionamento de longo prazo.

Se você souber o que oferecer e tiver claro o que precisa, em uma relação de verdadeira troca, essa conexão com pessoas te auxilia no seu posicionamento cada vez mais claro e em excelente reputação. Tudo fica claro e por isso, as relações tendem a ser mais transparentes e duradouras.

5-     Planejamento – toda mudança de carreira sem planejamento prévio é arriscado. Em uma pandemia é ainda mais.

Toda mudança deve ter um planejamento claro – qual o caminho a seguir, quanto precisa investir em recursos, sendo eles quais forem e quanto tempo consegue sustentar a curva de aprendizado da nova carreira.

Todo começo não é fácil, existirá erros, acertos, aprendizados, não pode tornar toda mudança um conto de fadas, mas com planejamento, fica bem mais fácil de enfrentar os possíveis cenários.

“Em uma crise é preciso dar sempre um passo para traz e repensar o que levou voc~e a tomar essa decisão.

Tudo começa no autoconhecimento. Mas aliado a isso, temos que agregar os aprendizados que toda crise nos oferece.

Toda crise é uma oportunidade para repensar e explorar novos caminhos. É um convite à inovação.

Faz-nos sair da zona de conforto e explorar novos caminhos usando os recursos que temos disponíveis no momento”, finaliza Érika.

Por Érika Gonsales, personal branding