Trabalhador que quer garantir direito ao Auxílio emergencial precisa regularizar o CPF para que o pedido do benefício possa ser analisado pelo governo. Veja como é possível resolver isso.

Inúmeros trabalhadores vem relatando dificuldades para se cadastrar no auxílio emergencial de R$ 600 do governo. De acordo com os relatos, o sistema está barrando a inscrição pela situação do CPF irregular.

O app para cadastro no Auxílio Emergencial estão liberados desde a última terça-feira, dia 7 de Abril. Porém para que você possa garantir a inscrição o seu CPF precisa estar regularizado. Caso contrario seu pedido para recebimento não será analisado pelo governo.

Se este é o seu caso e o seu CPF está suspenso, provavelmente possa haver pendências no momento da declaração do Imposto de Renda ou até mesmo com a Justiça Eleitoral. Possivelmente o solicitante deixou de declarar o Imposto de Renda ou esqueceu de justificar sua ausência na última eleição.

CPF

Outras possíveis problemas cadastrais

As situações pontuadas a cima são as principais e mais comuns para que seu CPF esteja irregular. Porém existem outras pendências que podem deixar seu CPF na mesma situação. Confira a seguir outros possibilidades.

  • REGULAR: não há nenhuma pendência no cadastro do contribuinte;
  • PENDENTE DE REGULARIZAÇÃO: contribuinte não entregou alguma Declaração do Imposto Renda da Pessoa Física dos últimos cinco anos;
  • SUSPENSA: cadastro incorreto ou incompleto;
  • CANCELADA: CPF cancelado por multiplicidade;
  • TITULAR FALECIDO: quando for incluído o ano de óbito;
  • NULA: constatada fraude nos dados.

E agora, como resolver o problema?

Caso o seu CPF esteja com pendencias de regularização, basta que o cidadão envie sua declaração de Imposto de Renda do ano ausente, mesmo que esteja em atraso.

Se a situação do seu CPF for “suspensa” você devera regularizar o seu título de eleitor pelo site do Tribunal Regional Eleitoral do seu estado.

Caso o cidadão confirme que tenha a necessidade de regularização de dados do CPF, poderá ainda realizar de forma online e gratuita pelo site da Receita, atráves das seguintes opções:

A Receita Federal ainda disponibiliza atendimentos por e-mail, de acordo com a jurisdição individual de cada região. Confira os endereços de e-mails de cada Estado.