Trabalho como cuidador de animais, posso me registrar como MEI?

0

O cuidador de animais é uma profissão recente no mercado brasileiro.

Conhecido também como pet sitter, o profissional que atua neste setor promove os cuidados necessários de animais de estimação quando seus donos não podem fazê-lo ou auxiliam na execução de ações diárias que são necessárias para manter o bem-estar do bichinho.

Por isso, esse serviço tem sido cada vez mais procurado pelos brasileiros. 

Dentre as atividades realizadas pelas “babás de animais” está o preparo e fornecimento de comida e água fresca, limpar o local das necessidades, além da troca de curativos ou fraldas quando necessário e a realização de outras tarefas, além da companhia ao pet quando seu dono não está.

Além de garantir cuidados aos animais, a profissão também têm se tornado uma fonte de renda para muitas pessoas, mas que acabam atuando na informalidade. 

Por isso, hoje vamos te contar como o cuidador de animais pode regularizar suas atividades e ainda ter acesso à vários benefícios, que são oferecidos aos empreendedores brasileiros.

Então, se você se interessou, continue acompanhando este artigo! 

Como registrar meu negócio?

Para garantir o melhor cuidado para os pets, você precisa registrar sua atividade e a categoria MEI (microempreendedor individual) é uma boa opção, pois, uma das vantagens de obter cadastro MEI é profissionalizar o trabalho gerando mais confiança naqueles que buscam esse tipo de serviço. 

Por isso, saiba que o trabalho de cuidados de animais está entre as atividades que são permitidas ao MEI e está classificada como “Cuidador de Animais Independente”, que deve ser registrado por meio do código CNAE 9609-2/08.

Esse código serve para definir de forma padronizada as atividades econômicas do país. 

Mas além de saber que a atividade pode ser registrada, é preciso cumprir os requisitos para se tornar um MEI.

O principal está relacionado com o faturamento que deve ser de até R$ 81 mil por ano.

Além disso, o empreendedor interessado em se tornar um MEI não pode ser sócio ou participar de outra empresa. 

Vantagens da Formalização 

O profissional que opta pelo regime, pode emitir notas fiscais o que garante mais confiança e segurança jurídica ao serviço.

O MEI pode ainda contar com ferramentas que possuem o objetivo de ajudar no desenvolvimento do empreendimento, como por exemplo, o acesso à crédito de forma facilitada.

Além disso, será pago menos impostos e o MEI não precisa enfrentar tanta burocracia para pedir seu registro: tudo é feito de forma bem simples e de forma virtual. 

Outra questão que tem chamado a atenção dos empreendedores atualmente, é a cobertura previdenciária.

Ao se formalizar, o profissional passa a contar com seis benefícios pagos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), são eles: 

Group portrait of adorable puppies
  • salário-maternidade, 
  • auxílio-doença, 
  • auxílio-reclusão, 
  • pensão por morte, 
  • aposentadoria por invalidez 
  • aposentadoria por idade

Quanto custa?

Para garantir todos esses benefícios, é preciso fazer a contribuição mensal à Previdência Social.

Então, esse será o único custo que o MEI terá e deve ser pago por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), mensalmente.

A quantia é fixa e o valor da guia depende da atividade desenvolvida pelo MEI.

Então, para aqueles que querem se registrar em 2021, o valor pode chegar a aproximadamente R$60 o que inclui o INSS, além dos impostos ICMS e ISS que são aplicados à produtos e serviços desenvolvidos no país. 

Formalização

Nós falamos acima que pedir o registro do MEI é simples e, vale destacar, que não possui nenhum custo.

Então, se você quer se registrar como MEI basta acessar o Portal do Empreendedor e cadastrar seus dados pessoais e registrar a atividade que será desenvolvida.

É possível realizar esse procedimento sozinho, mas para te explicar como funciona o MEI, conte também com o apoio de um profissional contábil.

Então, confira o passo a passo para se registar: 

  • Acesse o Portal do Empreendedor e clique em “Formalize-se”;
  • Depois, informe seu CPF; data de nascimento e DIRPF (Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física) caso tenha declarado nos últimos 2 anos; 
  • Se você for isento, informe seu título de eleitor;
  • Procure pela opção “Nova Inscrição” e preencha todos os dados solicitados; 
  • Depois registre os dados da atividade desenvolvida; 
  • Desta forma, você deve conferir seus dados e clicar em enviar;
  • Feito isso, uma mensagem aparecerá informando que o cadastro foi realizado e você pode imprimir o Certificado do MEI.

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com toda burocracia, risco de inadimplência e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. 

Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Por Samara Arruda